27 de setembro de 2010

Primeiros Dias



Hoje completou uma semana desde o início das aulas. Ando numa fase de total abstracção. Por um lado, sinto-me excitado com esta etapa; pelo outro, é algo novo para mim. Na faculdade é tudo muito diferente do Secundário: não temos quem nos acompanhe de forma constante, não conhecemos muitas pessoas (por enquanto), os professores (principalmente os assistentes) não têm paciência nem aquela cordialidade, etc. Sinto-me como se estivesse a navegar em alto-mar num barco cujo leme gira de forma autónoma. Em primeiro lugar, somos imensos; em segundo lugar, não sabemos que livros comprar, como agir e o que fazer. Está a ser um período de adaptação prolongado. Bom, há quem esteja mesmo mal, a quilómetros e quilómetros de casa, muitas vezes com um oceano a separar as margens, longe das suas famílias e amigos e a viver em apartamentos mistos. Já conheci inúmeros casos. Nesse aspecto, sou um privilegiado. A mãe leva-me de carro todos os dias, uma vez que fica na direcção que ela pretende tomar. Evito levar o carro e não ando carregado de livros e cadernos, só o espaço entre o carro e a sala de aulas ou o anfiteatro. Em relação às aulas: estou a gostar, de um modo geral. É um outro ritmo. Não há textos no quadro nem nada do género. Falam, falam e falam. Se nós quisermos, tiramos apontamentos; se não quisermos, problema o nosso. Resta acrescentar que falam tão rápido que mal dá para acompanhar o raciocínio e ir escrevendo.
Quanto a amizades: já fiz algumas. Felizmente, sou muito sociável, apesar de não dar muita confiança às pessoas. Já existem os típicos grupinhos... Até já temos rótulos! Vim a saber que todos dizem que nós somos os «queques 1º grau», devido ao facto de existirem, segundo alguns, muitos «tios». Quase todos, digo eu... Então, dividem-nos em subgrupos.  As pessoas são péssimas. Só porque as meninas têm um ar supé e nós (eu e outro) somos diferentes na postura e na maneira de agirmos. Uma das meninas vive perto da avó, o que é óptimo porque proporcionará tardes de estudo com aqueles lanches maravilhosos. :) Já combinámos ir comprar os livros a uma livraria no centro. Detesto a livraria da faculdade. Tem imensa gente e muito barulho... Correm e correm pelos descontos! Ainda se fosse um desconto visível...
Resumindo: tudo tem altos e baixos. Mas, no geral, está a ser o máximo. São uns anos, é verdade, mas nada sucede em pouco tempo, principalmente um curso superior.


Ainda não fui a uma única "festa". Não tenho a mínima paciência para festas universitárias. Eu hein?!

6 comentários:

  1. Eheh os grupinhos. O meu era o "grupo do bar" porque passava a vida a jogar às cartas :p

    ResponderEliminar
  2. Speedy, eu nem um jogo de cartas sei. Lamentavelmente, é verdade. :)
    Tens de me ensinar um dia. ;)

    ResponderEliminar
  3. Como também comecei a minha vida académica este ano sei exactamente o que estás a passar. De facto há uma diferença assinalável para o Secundário mas no meu caso tenho óptimos professores; simpáticos, põem-nos à vontade para fazer perguntas, esclarecem-nos das bibliografias, etc. Estou a gostar mais do que do Secundário.
    Algo que ainda não pude testemunhar muito foi esses grupinhos de que falas. Sinceramente é coisa que já não esperava ver na universidade, e não tenho visto. Mas deixa-me que te diga, desses que vos chamam “queques” deve haver uns quantos que adorariam estar no vosso grupo. O melhor é mesmo ignorar, é a melhor arma. E no fundo o importante é conhecer pessoas novas.
    Um bem-haja.

    ResponderEliminar
  4. Ja somos dois, Mark. Só sei um ou dois jogos que ninguém joga LOL

    ResponderEliminar
  5. Francisco, eu estou a gostar da faculdade, mas não sinto uma grande proximidade com os professores. Como referi, deve ser apenas esta fase de adaptação. Daqui a uns tempos, estarei totalmente integrado (espero...). :)
    Na minha faculdade já existem grupos. Também não esperava que fosse um fenómeno tão visível, mas existe. Até nem me incomoda. :)

    Um bem-haja ( sempre formal. :) )


    André: Assim já não me sinto tão estranho. :)) Temos tempo para aprender.

    ResponderEliminar
  6. É um "salto" enorme e é bom que apesar de algumas reservas (naturais), te estejas a adaptar.
    É um período importantíssimo na vida de um jovem, não só pelo que e pela forma como se adquirem novos conhecimentos, referentes ao curso escolhido, mas também por toda uma envolvência social e pessoal que irá ter repercussões a muito curto prazo.

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)