23 de maio de 2011

Momentos Finais


Pois é, passaram-se oito meses desde o início do ano letivo. Oito meses desde o início da minha vida académica. O primeiro ano aproxima-se do fim e, devo dizê-lo, felizmente. Estou exausto! Não é à toa que se tiram boas notas. É que eu, apesar de acreditar que não somos todos iguais, ou seja, há pessoas com mais capacidades do que outras, defendo a ideia de que sem estudo não se chega a lugar algum. Acreditem! Para além de tudo, o meu curso é muito, mas muito exigente. É das licenciaturas mais desgastantes a nível emocional e físico. Ainda hoje, a propósito, uma colega minha teve uma crise nervosa. Chorou o rio Tejo...
Eu sou fraco. Não tenho uma grande resistência física. Refiro-me a noitadas a poder de cafés, redução de horas de sono, apanhar frio e chuva para chegar a horas, etc. Há quem o faça, mas eu não conseguiria. Cairia na cama, doente, num ápice... Psicologicamente é que "a coisa é diferente". Sou um muro impenetrável, no bom sentido, claro. Há professores que gostam de nos colocar à prova, humilhando-nos de forma a testarem os nossos limites, todavia, comigo não terão muita sorte. É muito difícil rebaixar-me ou deixar que me inferiorizem. A colega que referi acima, por exemplo, ficou assim porque teve uma conversa com um professor e não aguentou a pressão...
Durante este primeiro ano sucederam-se imensas situações. Não deixei que me humilhassem logo de início, vulgo "praxar", como sabem, amadureci mais um pouco e conheci o R. É inevitável. Acho que o balanço é positivo. Tive de conviver, obrigatoriamente, querendo ou não, com pessoas diferentes de mim, com vivências e educações que em nada de assemelham à minha. Isto, parecendo que não, vai fazendo a nossa história pessoal. Aprendi, nomeadamente, a gerir ainda melhor o tempo, a improvisar em determinadas situações, a correr (por vezes literalmente!) entre o bar, a biblioteca e as salas de aulas e/ou auditórios, etc. Permitam-me um "LOL". Há cenas memoráveis, digo eu. É que não tenho a experiência da maior parte deles/as. Pareço um atadinho, mas enfim, foi a educação que tive, que me deram e acho que não devemos ser todos iguais. Às vezes é bom passarmos por dificuldades para sabermos o que fazer em momentos de aflição... Como nunca tal me sucedeu...
O R. e eu andamos na mesma. "Nem água vai, nem água vem...". Falamos, convivemos, ele trata-me com todo o carinho e atenção - muito diferente, até, da forma como dois rapazes se relacionam (pareço mais uma miúda quando estou perto dele...), no entanto, não passa disso. Mas, sabem, como vos disse num post  há já algum tempo, nem peço mais. Se acontecesse, tanto melhor; como não acontece, paciência. Somos amigos e pronto. Saímos às vezes (como a ida à Feira do Livro e outras) e está tudo bem. Aliás, já combinámos uma volta na sexta-feira, só os dois, por Lisboa, para encerrarmos as aulas. :) Também quero ver se compro o Born This Way. Sim, eu compro os álbuns que me agradam. Gosto de originais. Ando com a The Edge Of Glory a bater no ouvido. Aquilo é uma obra-prima, na minha opinião!
Depois da época dos exames vêm as tão aguardadas férias. Nem sei para onde irei este ano, mas já disse à mãe que é chegada a altura de me tirar de Portugal nas férias grandes. Pode ser que me ouça. :)   

13 comentários:

  1. O Mark de antes do início do ano lectivo, não é o mesmo Mark de hoje e és tu próprio a afirmá-lo e ainda bem que o reconheces.
    Claro que a tua personalidade e a tua maneira de ser e estar são as mesmas, mas a convivência com "outros mundos" abriu-te os olhos para realidade nunca antes imaginadas e com quem terás que saber lidar no teu futuro.
    Para ti, este ano lectivo não foi só um aumento dos teus conhecimentos no campo do estudo, mas também, e talvez até mais importante, no campo do relacionamento humano.
    E acho que o R. também aprendeu muito contigo; e é dessa aprendizagem mútua que nascem coisas lindas, sabias?

    ResponderEliminar
  2. Pinguim: Em primeiro lugar, bom regresso, amigo. (:
    Pois é, estou diferente. Acho que mais "polido" para a vida, se bem que ainda há muito trabalho pela frente nesse sentido. LOL :D
    No campo do relacionamento humano, então, verificaram-se grandes experiências, sem dúvida alguma. No campo do estudo também, afinal, hoje sei coisas que não sabia no ano passado por esta altura. (:
    Abraço. ^^

    ResponderEliminar
  3. Mark,
    Nada melhor do que Férias. Sair do nosso mundo, ir para outras culturas...
    Se puder sugerir, saia da Europa! Tudo ai é muito "certinho" (no bom e no mal sentido). O mundo é mais do que isso e existem outras cores, outros sabores, outros amores.
    Se puder sugerir mais: venha para o Brasil, apesar de saber que você não é nem um pouco “aventureiro”. Creio que você irá gostar da experiência e você terá uma outra visão da História. O Rio de Janeiro continua sendo a cidade maravilhosa e o Nordeste Brasileiro continua tendo praias lindíssimas.
    Abraços.
    Marcelo B. Pires

    ResponderEliminar
  4. Olá Marcelo! Há quanto tempo!...

    É verdade, o ar de Portugal já me cansa um pouco. Ando realmente a precisar de férias devido ao meu cansaço que está a atingir proporções extremas!... O Brasil, claro, seria uma excelente opção. (:

    Abraços. ^^

    ResponderEliminar
  5. voce é bom para expressar seus sentimentos garoto, parabens, gostei do humor q tu coloca nas palavras.

    ResponderEliminar
  6. Podem parecer palavras vagas, mas procura aproveitar sobretudo o «outro lado» da faculdade. Também tive sempre uma posição muito séria em relação à universidade e hoje arrependo-me de não a ter desfrutado num sentido mais amplo. Afinal, é uma época de transição, mas sobretudo de crescimento e de compreensão.

    Depois da minha cartilha de algibeira (LOL), chega a altura de te desejar boa sorte para os exames.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  7. Blog Liker: Os teus conselhos são muito válidos. Às vezes também sinto que não aproveito o "espírito universitário". No entanto, a minha personalidade não me permite grandes "aventuras" semelhantes às que se vivem por lá. Tenho uma forma de estar diferente.

    Obrigado. (:
    Abraço. ^^

    ResponderEliminar
  8. MArk,

    Deixa o teu e-mail em 007myke@gmail.com para eu te deixar um convite ao meu blog
    :)
    I'm - Myke

    ResponderEliminar
  9. Um ano de crescimento e onde conheceste o R. o que, em resumo, significa um ano em cheio!
    Boa sorte para os exames que se avizinham e para a voltinha de sexta com o R. (e que ele também tenha sorte nos exames e consiga fazer o ano sem espinhas!)!
    Abraço!

    ResponderEliminar
  10. Ikki: Obrigado pelas palavras. (:
    És um doce de pessoa. ^^

    Abraço.

    ResponderEliminar
  11. Nunca tolerei muito bem essa história dos prefessores humilharem os alunos, apesar de ter convivido de perto com alguns casos, frequentemente com professores mais velhos. Comigo nunca aconteceu, ou pelas minhas capacidades de retórica ou porque (prefiro esta) os professores perceberam que não se deviam meter comigo :-)

    Do primeiro ano da faculdade as melhores memórias que guardo são os amigos. Foi nesse ano que conheci o grosso dos meus actuais amigos, e o facto de sermos todos 'deslocados' criou uma união muito grande que ainda hoje se mantêm.

    Espero que os exames continuem a correr bem. Vindo de ti, só pode... ;-)

    ResponderEliminar
  12. Coelhinho: Oh, obrigado. (: És um querido. ^^

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)