11 de janeiro de 2012

Time can't erase a feeling this strong.


 Em pequeno, sonhava que não existiam barreiras para o amor. Julgava tudo possível, sem que nada pudesse perturbar a nobreza de um sentimento. Evidentemente, isso contemplava todas as formas de amar. Qualquer uma era válida, consentida, admirada, permitida.
 Com o tempo, dei-me conta de que não é assim. Há amares moralmente aceites e outros há que são reprováveis. Algumas dúvidas logo pairaram na minha cabeça e se as Oreo são melhores embebidas no leite, se os cereais ficam mais estaladiços no leite frio, se a sopa sabe melhor com um raminho de hortelã, por que motivo duas pessoas não estarão bem uma para a outra independentemente de todas as condicionantes externas?
 Limitado será acreditar - alguns veementemente - de que um invólucro de carne e osso determinará os sentimentos de cada um. Há mais para além da junção de dois corpos, assim como o sol despontará amanhã de novo.
 E, quando o véu da inocência se vai, e a realidade cai em nós, sentimos o peso da verdade, assim como uma onda que nos derruba, nos envolve e nos devolve, violentamente, contra o areal. Não há lástima, nem absolvição. Uma bebida gaseificada com mil vidrinhos quebrados que se ingere, um espinho de uma rosa, um vento gélido.
 Passamos, continuamente. O sol, bom, esse nascerá indefinidamente (pelo menos enquanto durar o hidrogénio e o hélio que o compõem).

7 comentários:

  1. Acredita que quando encontrares o teu amor, todos à tua volta vão ficar felizes, se tu estiveres FELIZ :)

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Gostava de ser optimista como Francisco, mas no meu caso pessoal sei que não seria assim. Ainda assim, a felicidade é algo que vem de dentro, e a maioria das barreiras que enfrentamos são postas precisamente por nós.

    ResponderEliminar
  3. Estou com o Coelho. No meu caso também não será assim.

    Mas sim, o invólucro do corpo não devia interessar para nada mas sim o respeito, companheirismo e amor.

    ResponderEliminar
  4. Tenho muito hidrogénio para fundir e te aquecer... só preciso é da oportunidade lol

    Abr

    ResponderEliminar
  5. Sim, quando me referi a "invólucro de carne e osso", queria dizer que o amor poderá assumir várias formas. Isto, claro, para aquelas "mentes quadradas" que só acreditam que existe uma forma de amar. :)



    LOL, Miguel. És demais. :D

    ResponderEliminar
  6. As pessoas merecem ser felizes.

    Tu podes ajudar um amigo em apuros, mesmo não conseguindo sentir na pele os problemas que ele esteja a atravessar, certo?

    Para amar e ser amado são precisas pelo menos duas pessoas. Mas o amor tem de começar por nós mesmos. O chamado amor próprio.

    Daí poderemos partir em busca do nosso príncipe encantado, aquele por quem suspiramos à tanto tempo, aquele que nos salvará de uma vida insossa.

    Claro que nem tudo é um mar de rosas...nem toda a gente aceita nem respeita as outras pessoas. Nós merecemos ser felizes. De que adianta vivermos se não formos felizes?

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)