3 de maio de 2008

Dificil (tentar) ser-se bom!

Realmente é difícil ser bom em alguma coisa, principalmente quando estamos rodeados de pessoas que não conseguem conviver com as vitórias pessoais dos outros... O clima de inveja é uma realidade, e confesso que não tinha conhecimento de que as pessoas pudessem ter tantos problemas em aceitarem as suas incapacidades pessoais. Ninguém é bom a tudo (e até há quem nem seja bom a nada!), mas algumas pessoas são melhores do que outras e quando nos apercebemos que de alguma forma não estamos ao nível de outra pessoa numa determinada área, não devemos fazer disso um motivo para vivermos obsecados e cheios de complexos de inferioridade. Há que reconhecer as nossas fraquezas, e não arranjar desculpas para elas... É muito fácil inventar desculpas para tudo de forma a podermos iludir os outros, mas não será que é a nós próprios que estamos a iludir? Fui sempre uma pessoa que tive consciência dos meus limites, em certas e determinadas áreas, mas há quem não seja assim. Os complexos são processos em que eu acredito que todos nós passámos em algum periodo da nossa vida, mas tenho até um certo sentimento de condolência para com quem vive em constante sentimento de inferioridade em relação ao próximo. Menosprezar o valor das outras pessoas, de forma a poder aumentar substancialmente o nosso inexistente valor, também é errado. E, de certa forma, quem incentiva e apoia por fora a que isso aconteça, está a ajudar a iludir uma pessoa que já está por si só completamente alheada da realidade. É com base nestas rivalidades que surgem os sentimentos de inveja e de mesquinhez que minam as relações humanas. Aprender as viver com as nossas capacidades é muitíssimo importante, sejando elas muitas ou poucas.

1 comentário:

  1. Como a minha família. Nove irmãos do meu pai e estão sempre a dizer que os filhos é que são bons e depois, afinal, parece que não.

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)