28 de maio de 2013

Três em um.


    Como há vários assuntos que pretendo abordar, todos eles que me merecem um mero comentário, resolvi compactá-los num único texto. Comecemos por um jogo de futebol. Insólito, eu sei. Bom, estava num estabelecimento comercial, logo, foi impossível evitar. Refiro-me em concreto à final da Taça de Portugal. Como deverão saber, a equipa previamente vencedora, o Benfica, perdeu. Seguiram-se episódios muito pouco correctos num espectáculo desportivo, nomeadamente, no acto de receber as medalhas pela participação, vários jogadores do SLB não se dignaram a cumprimentar o Presidente da República (é a segunda vez que falo de Cavaco Silva em poucos dias - outro insólito!). Como não o fizeram por motivos pessoais ou políticos, revelaram uma falta de educação gritante. A maior responsabilidade será, evidentemente, do staff da equipa. Não se admite que ninguém tenha avisado os jogadores de que iriam disputar a segunda competição mais importante do futebol português, ocasião na qual participa, por inerência, o Presidente da República. Se os jogadores saem mal na fotografia, a instituição SLB sai ainda pior. Lamentável, até para alguém que não gosta assumidamente de futebol, como eu.

     Segundo assunto quente: co-adopção. Uma lei que dá e dará muito que falar. Apesar de ainda faltar a votação na especialidade, votação final e promulgação, um dos passos decisivos já foi dado na Assembleia da República. Ontem, entre livros de Processo Civil, tive curiosidade e assisti ao debate na RTP1 sobre esta matéria. Participaram, entre outros, Isabel Moreira, deputada do PS, e Marinho Pinto, bastonário da Ordem dos Advogados. Marinho Pinto teceu comentários inaceitáveis nos dias que correm, revelando um preconceito e um desconhecimento indignos de alguém com tamanha responsabilidade na classe que representa. Revelou desconhecer o que é amar alguém, educar, criar, acompanhar e transmitir valores, misturando os conceitos de biologia com a realidade que já existe - há crianças que moram com casais compostos por pessoas do mesmo sexo. Esta lei pretende salvaguardar os direitos dessas crianças a terem um vínculo jurídico com ambos os membros do casal, a sua família, aqueles que essas mesmas crianças reconhecem como seus pais e mães. A consideração que já nutria por Isabel Moreira aumentou e em muito - foi saneada na faculdade por um professor de quem também fui aluno, episódios de censura que ainda subsistem no nosso ensino superior.

      Derradeiro tema, porventura o mais importante: o jantar de sábado. Foi um serão muito agradável. Sou uma pessoa reservada e senti-me entre amigos. Um ambiente leve, informal, só possível devido à personalidade de dois magníficos anfitriões, João e Margarida, que tudo fizeram para tornar aquela noite num momento que a todos, certamente, agradou. Conheci várias pessoas com quem tenho contacto há anos e, pela primeiríssima vez, outras tantas. Sinto-me grato por isso.

28 comentários:

  1. Também gostei de te conhecer ao vivo e a cores, e a Margarida e João Roque estão de Parabéns :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu a ti, Francisco. A pessoa mais divertida da noite. :D

      Eliminar
  2. Vamos então comentar em três fases:
    1. Os jogadores que não cumprimentaram o PR foram todos jogadores estrangeiros e pelo que me apercebi só cumptimentaram o presidente da FPF, que lhes entregou a medalha; não terá havido da parte deles uma vontade de ser contra o PR, até porque eles não sendo portugueses e vivendo bem, nem têm razão de queixa. Poderá ser falta de educação, isso sim, mas acima de tudo, depois da frustração da derrota, ir ali acima receber as medalhas foi um imenso frete...
    2. Marinho Pinto, independentemente das suas opiniões, não sabe NUNCA estar num debate; ele não respeita nada nem ninguém e é uma situação que se repete sempre, qualquer que seja o tema; penso que o convidam mesmo para esse efeito, o chamado "efeito peixeirada".
    3. Sobre o jantar foi excelente ter tido a oportunidade de te conhecer. Há muito que te sigo e admiro o teu percurso aqui no blog. Se de início não concordava totalmente com certas atitudes que referias, nomeadamente sobre o consumismo e coisas assim, sempre vi em ti uma capacidade grande de reconhecer isso mesmo. E a tua evolução tem sido fantástica, pelo que julgo ter sido este jantar mais um passo para a tua integração num mundo do qual há poucos anos atrás estavas completamente de fora.
    Obrigado pela tua presença.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. João, o argumento dos jogadores serem estrangeiros, na sua maioria, só será válido para eles mesmos. Estão a morar em Portugal e não sabem quem é o Presidente da República? Eu não sou colombiano, nem brasileiro, e sei quem são os respectivos chefes de estado desses países. Das duas uma: ou são mal educados ou são ignorantes. Claro que imputo responsabilidades à instituição. O "frete" é mais compreensível, de facto.

      Marinho Pinto é uma nódoa. Estamos todos de acordo...

      Não sou tão consumista quanto o era há uns anos, mas creio que isso faz parte do crescimento. Amadurecemos muito com os anos e estas idades são particularmente difíceis.
      Sabes receber extraordinariamente bem e tens uma verdadeira vocação em a todos integrar. :) És uma referência na blogo portuguesa, algo que ultrapassa orientações sexuais.
      Eu é que agradeço. :)

      Eliminar
  3. Eu li aqui que essa lei da co-adoção não é adoção plena por casais gay. Eu estava pensando de início que era adoção total por casais homo. Já é algo, né.. melhor que nada! Legal jantar de blogs, bom que curtiu! Eu iria se morasse mais perto, rsrs :D

    Abraços!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, não é adopção por casais entre pessoas do mesmo sexo. Trata-se de uma lei que permite que um cônjuge ou unido de facto com o adoptante possa também ele adoptar. Não é um direito do adulto; é um direito da criança em manter um vínculo jurídico com alguém que ama e a cria, prevenindo situações dolorosas de futuro.

      E serias bem-vindo. :)

      abraço.

      Eliminar
  4. eu é mais bolos. alegro-me que num universo alternativo (parafraseando o Pedro Xavier, :P), o Benfica ganhou tudo e os outros 'nós' estão muito felizes :)
    assisti ontem à primeira parte do debate, eu que costumo deitar-me cedo. o MP é um burgesso, infelizmente, como o senhor de boliqueime, não merece o cargo que exerce.
    Mark, agora que começaste, não vais parar de conhecer gente e sítios novos. e já sabes, quando quiseres ir a algum lugar em Lisboa, liga-me.
    a noite foi excelente e para o ano cá te esperamos.
    bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Margarida, quem te lê até pensa que sou um estudante radicado em Lisboa. Lol :D Eu sou lisboeta, nascido e criado. Apenas não tive - e não tenho - por hábito andar pela cidade. Andava de carro com os pais e vinha do colégio no transporte escolar, a acrescer a 'sempre presente' super protecção. Não creio que tenha sido mau de todo, preservou-me de muita coisa má também. :)

      beijinhos e obrigado pelo carinho. :)

      Eliminar
  5. Começo pelo fim, e mais importante :)
    Foi um enorme prazer conhecer-te. Já tinha ficado com pena por não teres ido ao encontro do Pixel, mas de agora em diante não nos escapas a novos convites :-)
    Foi uma noite muito agradável, entre amigos, e não podia ter sido de outra forma.

    Quanto ao debate de ontem: vi por inteiro, mas o debate só perdeu por ter lá essa senhor que só soube gritar a noite toda, ser mal educado, arrogante, ofensivo...
    (É bom lembrar que há muitos anos que se comenta que um dos seus objetivos é um dia ser Presidente da República...)
    Sinceramente não gostei nada da moderação da Fátima CF, parece-me que ela o deixou gritar a noite toda e que ele teve mais tempo de antena que as outras pessoas todas juntas.
    Espero por outro debate sem essa pessoa...

    Benfica: passo à frente; não é o meu clube, não vi o jogo, não assisti a nada disso :p

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente, não pude mesmo ir a esse encontro do Pixel. Salvo erro, foi a um domingo, dia extraordinariamente difícil na minha organização familiar.
      Também gostei imenso de te conhecer, como, aliás, já te comuniquei. :D

      Eis um ponto que não abordei: Fátima Campos Ferreira. Esteve muito mal, mas mesmo MUITO mal durante todo o programa. Fiquei exactamente com a mesma sensação: moderou de forma parcial, pelo menos isso sobressaiu ao telespectador. Já somos dois, no mínimo... A par disso, deixou que o indivíduo andasse ali aos gritos. Marinho Pinto não é pessoa que traga credibilidade e seriedade a nenhum debate.

      abraço.

      Eliminar
    2. Preferia não dizer que ela foi imparcial, mas não esteve bem a moderar, e parecia que deixava esse senhor interromper qualquer pessoa. Na verdade parecia que só ele é que tinha voz e penso que os que defendiam o projeto de lei não conseguiram por-lhe o dedo no nariz como deviam ter feito. Afinal os argumentos dele e dessa gente não passavam de preconceitos descabidos e sem qualquer fundamento.
      Abraço

      Eliminar
    3. Sim, ela foi muito permissiva com ele, talvez porque se tenha lembrado do episódio "Manuela Moura Guedes", temendo algo semelhante desta vez consigo. Também senti que a bancada "pró", chamemos-lhe assim, teve menos tempo de antena e não conseguiu explicar bem os seus pontos de vista.

      abraço. :)

      Eliminar
  6. E o frio que se fez sentir nos últimos dias? Quase tive que dormir com um pijma na noite passada... quase.


    loooooooooooool

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOOOL, que coisa tão pertinente. xD

      Btw, por pouco furava-te a barriga. LOOOL

      Eliminar
  7. É exactamente como dizes Mark: o jantar teve a marca da personalidade do João e da Margarida. Por isso foi tão bom ter ido; por isso a sua amizade é um privilégio.
    abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, miguel. :) Gostei imenso daquele bocadinho em que o João nos presenteou com várias leituras. Ele tem uma vocação real em integrar todos.

      abraço. :)

      Eliminar
  8. Começo a achar que és neto-sobrinho do Cavaco... (brincadeirinha)

    Sobre o debate, o Marinho Pinto é um fanático ideológico, incapaz de perceber a lógica da argumentação racional e civilizada. Contudo, da sua bancada apreciei imenso o contributo de um juíz ou jurista (não me recordo) que se encontrava menos emotivo, e mais racionalizador, e que explanou alguns pormenores jurídicos interessantes do quadro atual da legislação portuguesa sobre, por exemplo, a entrega da guarda de uma criança a um casal homossexual, na qual revi o caso recente de um casal gay famoso na praça pública, e o que implica, em termos de vínculo e desvínculo jurídico uma adoção, seja em relação ao casal adotante, seja em relação ao casal progenitor. O debate teria ganho imenso valor com mais juristas que nos explanassem as questões técnicas e éticas que regem as legislações atuais e futuras possíveis em causa, bem como pessoas idóneas da área científica, sem correlação direta com bancadas de opinião, para que o debate fosse menos ideológico e emocional, e mais rigoroso e objetivo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahah, Alex :D Seria um desgosto pessoal enorme ser sobrinho-neto daquele homem, acredita!

      Concordo em absoluto. O debate foi muito emocional e ideológico. Faltou rigor científico. Bom, Isabel Moreira tentou explicar em que consistia esta lei, não fosse permanentemente interrompida pela exaltação de Marinho Pinto. O homem é demagogo demais, utilizando uma linguagem superficial e populista.

      «Todos somos o fruto de um homem e uma mulher», que grande novidade!

      Mistura conceitos biológicos com a realidade social já existente. Se formos por esse caminho, não existiria adopção. O instituto da adopção é uma criação humana, do direito. Os animais não adoptam, pelo contrário! Um leão, por exemplo, quando domina uma alcateia, mata barbaramente os filhotes que não lhe pertencem, não os "adoptando". Por isso, Marinho Pinto que reveja os seus conceitos de "direito natural".

      Eliminar
  9. Concordo com tudo e não vou lançar mais achas para a fogueira. Vocês são uns prós a argumentar :)

    Abraço Mark.

    ResponderEliminar
  10. Marco, és tão engraçado e castiço, não deixes que o futuro te leve essas características, ao seguires a nossa área, grandes serão as possibilidades de te veres obrigado a viver dramas alheios, situações de grande tensão, de pedires que sequem lágrimas... no fim do dia é importante manter-mo-nos fiéis a nós mesmos, e não nos deixarmos cair no cinzento...por isso conhecer-te tão engraçado e castiço, como referi, foi uma boa sensação, a sensação de que irei ter mais um colega bem humano e com o coração no lugar.

    Tens é que te esquecer menos rapaz :-D reitero que se te puder ajudar ou dar alguma luz nalguma nebulosidade que possas ter, dispõe, tens aqui um amigo.
    Um forte abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como se costuma dizer em bom português: «a vida ainda não deu cabo de mim». :) Consigo manter alguma espontaneidade.

      Pois, eu sou um bocadinho despistado e esquecido. :D
      Obrigado por te disponibilizares em me ajudar. És um querido.

      abração.

      Eliminar
  11. Qualquer anónimo poderia vir aqui e fazer-se passar por mim. Mas só um era capaz de te agradecer as tuas palavras "O que se passa, Pedrinho? O.o", dizer-te que tentarei estar bem e, mais uma vez, que te admiro muito.
    Obrigado Mark. Grande abraço, amigo.
    PS: basta-me que tu leias. Se quiseres não publiques. Sorte para os exames.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo que precises de te afastar. Sabes, contrariamente ao que muitos defendem, eu creio que não devemos ser "escravos" de nada, incluindo aqui os blogues. Se achas que chegou a altura de parar, retirando-o do ar, pois bem, é uma decisão que só a ti compete tomar. Tu saberás certamente o que é melhor. :)

      obrigado pelas tuas palavras. abraço grande. :)

      Eliminar
  12. O jantar de sábado foi muito agradável e foi um gosto muito grande poder conhecer-te pessoalmente! conhecer-te ao fim de 5 anos de blog foi um prazer muito especial! ^^

    Quanto aos outros assuntos tu já disseste tudo e eu assino por baixo! :P

    joão :333

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também foi um prazer conhecer-te. Estávamos todos um pouco receosos, mas correu tudo muito bem. :)

      abraço. :)

      Eliminar
  13. Vi o debate sobre a co-adoção até ao intervalo. Depois disso já estava nauseado o suficiente com o MP para continuar a assistir. Igualmente nauseado me deixou o jogo da taça, mais pelo resultado, por isso nem assisti à entrega das medalhas e da taça. Finalmente, não tive balls para ir ao jantar. Ainda não foi este ano. Devagar, devagarinho, quem sabe no próximo ano será diferente. Um passo de cada vez. Mas parabéns pelo teu!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É difícil assistir a um debate em que entre MP sem ficar nauseado, de facto.

      Oh, cada um deve fazer o que quer e aquilo em que se sente confortável. Se não te sentiste, fizeste bem em não ir. :)

      Eliminar

Um pouco da vossa magia... :)