19 de março de 2012

I'm a different kind of boy.


 Honestamente, acho uma perda de tempo tentar encontrar semelhanças com os demais. Há quem viva persistentemente na procura de pontos em comum, elos de ligação, mesmo que superficiais, com quaisquer pessoas. Nunca senti essa necessidade. Não que ache interessante ser diferente; não é bom, não é mau. Todos temos características únicas, embora haja sempre quem as tente minimizar, fazendo sobressair, se possível, o que o/a une a A ou B.
 Talvez por isso, não comecei a beber quando geralmente começam, não experimentei o primeiro cigarro quando é hábito experimentarem, nem tive a menor curiosidade em participar numa party pejada de álcool, drogas leves e sexo despudorado. Não tive a menor vergonha de dizer que não gostava do sabor das bebidas alcoólicas, de que achava que fumar só me faria mal e de que preferia outro tipo de festas.
 Não tenho mérito, nem culpa, em brincar com os cereais no leite, revolvendo-os com a colher até que fiquem moles, mesmo gostando-os estaladiços; em não comer mousse de chocolate de sobremesa, preterindo-a a uma maçã, se possível partida aos pedaços num prato - não gosto de chocolate; em comer o Epá, em vez de qualquer outro gelado, ansiando por chegar ao fim de forma a mascar a pastilha que se encontrava no fundo do copo de plástico; em montar sociedades inteiras da Playmobil, concentrando castelos e dragões, quintas e carros desportivos, mansões neoclássicas e acampamentos indígenas, tudo no mesmo espaço, no quarto dos brinquedos.
 Talvez isso faça de mim diferente.
 Que seja.


15 comentários:

  1. Seres diferente torna-te especial e interessante. O importante não é encontrar alguém igual a nós, mas sim que nos compreenda. =)

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Todos somos diferentes.
    Todos somos únicos...

    ResponderEliminar
  3. E viva a diferença! ^w^

    Abraço grande :)

    ResponderEliminar
  4. Mark, obrigado por me dedicares esta mensagem.

    Eu não gosto de algumas bebidas alcoólicas. Experimentei fumar para saber se gostava (felizmente detestei). Festas?! Sempre adorei os bonecos da playmobil. E também gosto de cereais estaladiços (nem sei quando comi pela última vez).

    Afinal temos alguns pontos em comum!

    Abraço

    PS: sei que a mensagem não é para mim, mas sonhar ainda não paga imposto.

    ResponderEliminar
  5. Miguel: Disseste tudo em poucas palavras. :) Oh, obrigado. :$ Simpatia tua. :)

    João: É verdade, mas faz-me TANTA confusão ver imensas pessoas a tentarem, exaustivamente, ser iguais a um "todo". :/ Porque é "cool", porque está na moda, porque...

    Hórus: :)

    Ribatejano: Ahahah, és demais. :)

    Abraço a todos. <3

    ResponderEliminar
  6. Dear Mark

    Devemos sempre actualizar as nossas decisões, mas neste caso não há nada para rever. O que disseste tem a tua marca actual: MARK. Marca registada até novas roupagens que nem tu sabes quando será.

    Para já, com tanta coisa boa (subscrevo cada palavra do Epá, eh eh) ;) e do resto que disseste, mudar seria, nao apenas um contrasendo, como uma violação a ti mesmo e ainda perda da tua própria identidade!

    Quando fizeres mal, eu digo ;) eh eh kiiding ;)

    Hugs**

    ResponderEliminar
  7. And by the way, ainda estou à espera de ter o prazer de te conhecer... =)

    ResponderEliminar
  8. É interessante também perceber, no exercício inverso, a tentativa falhada de muitos tornarem-se diferentes. Assim vemos que a diferença afinal não é pejorativo, mas uma dádiva que pouco têm.
    Até já

    ResponderEliminar
  9. Daniel: Tens razão: a personalidade do ser humano é mutável. Mas, em relação às "novas roupagens", eu não acredito em mudanças bruscas de personalidade. Ou seja, acredito que mudemos como tu referiste e como eu próprio referi acima, porém, mudanças súbitas e substanciais podem ocorrer, creio, na adolescência, quanto muito. Em termos de personalidade, creio que já tenho a minha algo definida, se bem que tenho "crescido" imenso nos últimos dois anos. Amadurecido, será o termo mais correcto. :)

    Hugs! *


    Sapo: Quase sempre essas tentativas são falhadas. Ou se é diferente ou não se é. No entanto, eu não faço qualquer apologia à diferença ou à semelhança. Nem disse, aliás, que me sentia diferente. Referi, meio que ironicamente, algumas supostas diferenças e fiz uma conclusão em jeito de pergunta retórica, assim como o título. ^^

    ResponderEliminar
  10. Eu e tu não somos assim muito diferentes. Mas eu tenho de acrescentar a caixa grande de Legos que tenho guardada e que nas férias me proporciona momentos muito agradáveis :D

    ResponderEliminar
  11. K.: Também tenho alguns jogos da LEGO, mas há imenso que não lhes toco. Sempre preferi a Playmobil (bem sei que são distintos). xD

    ResponderEliminar
  12. As pessoas são diferentes e é isso que torna um ser humano único. Se todos fôssemos iguais, o mundo seria muito sem graça... hahaha!!!

    Eu sei, eu detesto essa moda de todo mundo ser igual ou,como diz aqui no Brasil: Maria-vai-com-as-outras. Se você não bebe, tacham você de " o estranho," e tantas outras coisas. Bobagem!
    Fique bem, carinha português

    PS.: Sou o "despreocupado" hahaha! é q eu mude meu nickname.

    ResponderEliminar
  13. Mark
    a mim também me faz imensa confusão, principalmente quando pretendem fazer passar uma imagem inversa daquilo que não são.
    Nada há mais ridículo do que querer-se mostrar cool, só para estar na onda...
    Há tanta forma de hipocrisia!

    ResponderEliminar
  14. Citizen 86: Aqui também usamos a expressão "Maria-vai-com-as-outras". :D Entre Portugal e o Brasil há mais em comum do que, à partida, podemos imaginar. :)
    Pouco me importa que me achem estranho. Eu acho as bebidas alcoólicas estranhas. x)

    João: Completamente! ^^

    ResponderEliminar
  15. Puxa! Não chegou a mensagem que você me adicionou. Esse meu Msn... AHAHAHA! faz o seguinte. Me passa seu MSN pra esse e-mail que lhe enviei.

    Daí, eu add.

    Um grande abraço português fofo.

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)