21 de junho de 2011

verão


Finalmente chegámos à minha estação preferida do ano. Adoro o verão. Não gosto tanto de o escrever com "v" minúsculo, mas enfim, são as exigências do Acordo Ortográfico. Ah, pois, que a aplicação do Acordo não se restringe à eliminação das consoantes mudas. Quem pretende implementar o Acordo na sua escrita, seja no blogue, seja no quotidiano, deverá consultá-lo primeiro de forma a não cometer incongruências como eu, de facto, já cometi, não por desconhecimento, mas por resistência a algumas alterações. Devo mesmo dizer que há relativamente pouco tempo passei a escrever os meses do ano e as estações em letra inicial minúscula. E, shame on me!, (ainda) não aplico o Acordo nos documentos particulares e oficiais, da faculdade e nas redes sociais.
O verão (oh, céus!, parece-me o futuro do Indicativo do verbo "ver") é a estação em que me sinto mais feliz e mais espontâneo. Deve ser um sentimento generalizado. O verão simboliza sol, calor, praia (a minha adorada praia), noites amenas e um sem número de atividades que podemos desenvolver. Claro, no hemisfério norte, porque no hemisfério sul começa hoje o inverno.
Ando ansioso por ir à praia. Quase todos os meus amigos e colegas já foram, exceto eu. Eles juntam-se todos e vão para as praias aqui da região de Lisboa, mas eu tenho uma aversão às praias daqui. Estão lotadas e cheias de confusão. Não, de todo, não é para mim. Prefiro, então, ir para a piscina da avó (eu, que não gosto de piscinas desde criança). No entanto, pensei em convidar o R. para uma tarde na casa da avó. E não pensem que não estaria à vontade, porque a avó sabe das coisas e, tenho de confessá-lo, agradeço todos os dias pela avó que tenho. É tão cúmplice, tão conhecedora daquilo que sou e sinto. Claro que ainda não lhe falei do R., mas falei-lhe de que existe uma pessoa que suscita, sim, o meu interesse.
Claro que férias, férias, só quando a mãe decidir dar férias a si própria. Acho que o facto de ser tão dedicada e empenhada lhe rouba alguma espaço na sua vida mais pessoal. Sei que tenho idade para passar as férias sem a mãe, mas faço questão de as passar com ela. Era incapaz de passar férias com gente da minha idade, irresponsável e imatura. Preciso de um equilíbrio saudável. E depois, é uma banalidade fazermos o que todos fazem.
Espero apenas pelo fim oficial do ano letivo para encerrar definitivamente este capítulo e pensar exclusivamente nas minhas férias.
Ah, transitei para o segundo ano da minha licenciatura. O R. também...

13 comentários:

  1. "Acho que o FACTO de ser tão dedicada..."

    Falta aqui o acordo ortográfico!

    XD

    Ass.

    Blitch

    ResponderEliminar
  2. Blitch: Não, não falta. Estou cansado de explicar essa diferença e já o fiz em vários posts: "facto" mantém o "c" uma vez que a consoante é pronunciada. São os chamados casos de dupla grafia admissível: continua a ser "fato" no Brasil e "facto" em Portugal. Aconselho-o/a a ler o Acordo Ortográfico.

    Fique bem.

    ResponderEliminar
  3. Sorry!

    My bad!

    :S

    De qualquer maneira, não gosto do novo acordo ortográfico!

    Acho que me vou mudar para o Brasil!

    Blitch

    ResponderEliminar
  4. Referindo-me ali a cima, se não sabe, aprenda!
    Oh Mark, és sempre um queridão a escrever, fico sempre sem saber bem o que comentar, mas o que é certo, é que comento! ahah :p
    Fico muito feliz por teres transitado!
    Bom, espero que quando terminar o ano lectivo, tenhas umas boas férias e que te encontres muito com o R. Aproveita esta calor de verão e atira-te a ele!
    Beijos grandes

    ResponderEliminar
  5. Eu continuo avesso ao acordo...são birras!
    Parabéns por teres passado para o segundo ano, mas só seria novidade o contrário; já o facto do R. também ter passado, acho óptimo, pois propiciará muitos mais momentos juntos.

    ResponderEliminar
  6. É que o Acordo também já está em vigor no Brasil, aliás, daí chamar-se Acordo... Trata-se de um Acordo - como o nome indica - entre os países lusófonos, Blitch.


    Obrigado, Pinguim. Confesso que fiquei muito feliz com o FACTO (LOL) de o R. ter passado. (:
    Abraço. ^^

    Respondendo a um Anónimo que me pediu que não publicasse o seu comentário:

    Estou satisfeito, de um modo geral, com a minha faculdade. Tem boas acessibilidades, uma boa biblioteca, boas salas, etc. Assim de momento não me ocorre nada do meu desagrado a nível logístico. :)

    Ora essa, é um prazer colaborar. :)

    ResponderEliminar
  7. Parabéns a ambos pela transição de ano e... vamos aproveitar o calor do verão para estreitar a vossa relação.

    Força :)

    ResponderEliminar
  8. Obrigado, Paulo. (:
    Abraço. ^^

    Anónimo: Como deve calcular, não tenho acesso a todas essas informações (isolamento acústico, etc...). Em relação a aparelhos informáticos, olhe, lembrou-me disso! Deveriam existir mais, é um facto, se bem que eu faço todos os trabalhos que exigem computador e impressora em casa.

    ResponderEliminar
  9. Acho curiosa essa tua relação com a tua avó. Que sorte mesmo! Boas férias.

    ResponderEliminar
  10. joseph: Tenho uma excelente avó, é verdade.
    Obrigado! :)

    ResponderEliminar
  11. Eu também adoro a praia, mas ao contrário de ti dou graças a Deus de nos ter posto com praias tão boas tão perto. Quando penso em Madrid ou Paris, com praias tão longe... Não gosto muito das praias da linha, estão sempre a abarrotar e nem sempre bem frequentadas, mas gosto muito da Costa da Caparica, sobretudo da Morena, e da Praia da Adraga, perto de Sintra, que é uma das melhores da Europa.

    A tua avó é o máximo, aposto que lhe herdaste algumas características.

    ResponderEliminar
  12. Coelhinho, eu já não tenho a sorte de ter praias assim tão perto de casa. Por isso, raramente faço praia na área de Lisboa. (:
    A avó é mesmo o máximo! Acredita, é uma bênção ter uma avó assim. ^^

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)