2 de junho de 2014

Feira do Livro.


   Acertei com um amigo e fomos à Feira do Livro neste último sábado. O que saiu comigo no dia da final da champions league. Sugestão sua. A dita feira é certame que não acompanho. Odeio sentir-me como sardinha em lata ou simplesmente andar no meio de multidões. Fui ainda sensível ao seu argumento de que poderia encontrar alguns livros que me interessassem. Bom, por que não?

   Não poderia supor que estivessem tantas pessoas presentes. Mau dia, fim de semana. De facto, a oferta é estimulante e mais que muita. Encontra-se de tudo. Comprei alguns livros, embora não tenha notado diferenças significativas nos preços, sobretudo nos novos. Os descontos nos jurídicos e nos históricos, o que mais me suscitava o interesse, eram irrisórios. Não saí de mãos vazias. Comprei uma biografia de D. João II, de Mário Domingues. É autor que aborda as personagens históricas de um ponto de vista objectivo, sem descurar aqueles floreados que tão bem ficam em qualquer livro do género. Recaiu ainda o meu interesse num pequeno livro do senhor professor Paulo Otero acerca da democracia totalitária. Há tempos que o procurava. A maior loucura, no entanto, ficou-se por um livro sobre os descobrimentos e a expansão portuguesa, numa edição da Universidade Lusíada, de quase seiscentas páginas. Caro, mesmo numa lógica de feira.

   De seguida, a minha atenção foi ao encontro dos romances que vi quase à borla. Trazer um clássico por dois euros, diga-se, é irrecusável. Trata-se do romance de D. H. Lawrence, Filhos e Amantes. Gostei do prefácio e da polémica que causou. Ainda revolvi à procura de outro que me agradasse, mas comprar por comprar não faz sentido. E tenho imensos livros na fila de espera.
    Ele adquiriu os diários de Al Berto.


   Andámos por ali (aquilo não tem nada de mais para ver). Entrámos em algumas barraquinhas. Assistimos a um furto em plena praça pública. Alguém, certamente não muito esperto, resolveu subtrair um livro, colocando-o na mala, esquecendo-se de que instalaram aqueles alarmes laterais que encontramos à saída das lojas. O crime não compensa e é bastante vexatório (risos). Comemos um gelado e sentámo-nos num banquinho de jardim, à sombra. Estava uma tarde bastante agradável. Clima ameno. Já nos conhecemos há uns anos. Fomos colegas de colégio. Entretanto, aproximámo-nos há semanas. É parecido comigo. É sossegado, meio introvertido.

    Terminámos a tarde sentados na relva, falando do futuro e discutindo as aquisições.

20 comentários:

  1. Os livros recentes estão sujeitos a uma coisa que é a Lei do Preço Fixo. Durante um determinado período de tempo (creio que dois anos) não podem ter um desconto superior a 20%. Mas o homem das leis aqui és tu, perceberás melhor disto que eu xD

    Eu ja comecei a conceber o que quero encontrar, contudo, ainda me falta passar para o papel e ir à feira. Irei a um dia de semana. Espero que esteja mais calma! E dois dos livros que pretendo adquirir ainda não saíram à muito tempo, pelo que não devo ter grande sorte em apanhá-los com desconto. O ano passado na Leya, se comprasses 4, ofereciam o mais barato. Pretendo aí comprar alguns de AC, talvez os quatro, mesmo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu ouvi falar qualquer coisa sobre essa lei (como deves calcular, ninguém conhece todas as leis que existem, a menos que passe o dia a consultar o Diário da República). LOL Mas, atenção, quando me refiro a livros novos, não têm de ser de 2013, 2014. Nem de 2010.

      Eu não gosto daquilo. Fui para estar com este amigo (gosto da sua companhia).

      Eliminar
  2. 'Discutindo as aquisições' é tão dandi *.*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahah, um pouco, sim, bela conclusão. :D

      Eliminar
  3. Para mim a ida à Feira do Livro é uma "peregrinação" anual obrigatória.
    É uma tarde inteira e gasto sempre uns cobres...
    Este ano só vou dia 10.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foi a minha primeira vez, mas não ligo.

      Eu gastei mais do que queria, sem dúvida. Sou incapaz de dar balúrdios à toa; não resisto aos históricos, sobretudo...

      Eliminar
  4. De direito até percebo qualquer coisinha xP, muito pouco mas o suficiente, para me defender de outros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há normas que são intuitivas. Sabes que não podes matar, como sabes que não podes roubar, estuprar, etc. O Direito limita-se a tutelar realidades que a própria moral já condena. Isto nessa "qualquer coisinha" que entendes. Mas é uma realidade infinita e presente no quotidiano de todos.

      Como já disse por aqui a alguém, há tempos, compras algo numa loja e nem tens noção de que estás a celebrar um contrato. Quando dizes ao empregado que artigo pretendes que te vá buscar, emites uma declaração negocial. Para os leigos, é um mero "pedido"... :)

      Eliminar
  5. Vc já assistiu a champions league ao vivo? Tbm quero!

    Ei marque deixe de show e va andar um pouco homem hauhuahuah! Vc parece ser bem culto mesmo hein! Se fosse eu ia levar so Harry Potter, Senhor dos Anéis e afins kkkk
    Me diz , o que é um gelado?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Dernier!

      Não, nunca. Neste ano, a final foi em Lisboa, mas eu nunca assisti. :)

      Eu ando bastante. No sábado, palmeei o Parque Eduardo VII (um "jardim" em Lisboa onde tem lugar esta feira do livro).

      Eu li a saga Harry Potter, hum!

      Gelado é um "sorvete". :D

      Eliminar
    2. kkkkkkkkkkkkkkk É como se fosse o nosso picolé? Vc sabe o que é picolé?

      Eliminar
  6. Legal essa feira, eu amo ler, me perderia no meio de os livros! *-* Ah gelado, português de Portugal não tem mais segredo pra mim, tou dominando geral ahah :D

    Abraços!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, por lá há livros com fartura, verdade seja dita. E também vi "farturas" (é um género de doce frito, tradicional por aqui - eu nunca comi), ahah.

      Pois é, dizemos gelado, mas se um brasileiro disser "sorvete", creio que o entenderiam. :)

      Eliminar
  7. Há gente mesmo tonta, a roubar um livro :(

    E, mais desenvolvimentos?! :D

    Abraço amigo Mark

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desenvolvimentos? Vou "dar uma" de ingénuo e fingir que não entendi. :D Amigos, Francisco, somos amigos!

      Sim, sujam-se por pouco. :s

      um abraço. :)

      Eliminar
  8. Mais que não seja, é uma feira bonita, num sítio muito agradável; uma das m ais bonitas do Mundo, dizem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é bonita. Muito confusa e apinhada de gente. Gosto do Parque, sim, é bem aprazível e nem a má fama lhe retira o encanto. :)

      Eliminar
  9. Uma tarde de compras! E parece-me uma amizade bonita e serena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim... Ele agora está fora do país.

      Eliminar

Um pouco da vossa magia... :)