22 de fevereiro de 2014

Último semestre.


   O segundo e último semestre da licenciatura começou na passada segunda-feira. Estar sem fazer nada tornava-se insustentável. Às tantas, pedia por aulas, algo que nunca pensei que ocorresse. Ainda assim, baldei-me desavergonhadamente às primeiras aulas de segunda, só pondo os pés na faculdade no dia seguinte. As aulas práticas têm início nesta semana que se aproxima.

   Já comprei os livros. Era dispensável gastar tanto dinheiro com uma biblioteca dentro da faculdade que tem todos os manuais de que necessitamos. Também nos possibilitam tirar fotocópias para uso pessoal. Prefiro adquirir. Faço uma espécie de colecção. Até já pensei em mandar fazer uma estante bonitinha para pôr no quarto. De facto, o escritório da mãe está pejado de livros meus. Tive de improvisar e arrumá-los numa divisão com portinhas que os deixa ocultos. Não é nada do meu agrado.


  Tenho o dom de atrair as pessoas. Recordo-me de combinar comigo que iria manter-me afastado da maioria dos meus colegas. Sei lá, queria ficar sozinho. Irrita-me um bocadinho ver o seguidismo, e é um que vai ao bar e todos vão atrás, chegando ao ponto de ver, ontem, quatro rapazes a irem juntos ao banheiro. Gosto muito de estar sozinho. Sou assim de pequeno. Nunca consigo. Provavelmente, sentir-se-ão bem na minha companhia. Quando dou por mim, já ando com um ou outro colega.
   Na quarta, fui ao bar acompanhado de uma amiga de subturma. Estivemos a analisar o horário. Ela anda a frequentar cursos intensivos que lhe permitem dispensar as optativas do quarto ano. Seria bom para mim, caso tivesse paciência. À saída do bar, vi que um gigante a interpelou. Ela parou, cumprimentaram-se e começaram a falar. Discretamente, dei uns passos até à porta do bar, ficando à sua espera. Visto que não se despachava, recuei até eles. O gigante reparou em mim e, à medida em que explicava umas coisas à dita colega, desviava o seu olhar sobre mim a cada segundo. Senti-me constrangido. É altíssimo. Deve ter perto de um metro e noventa, meio gordinho, pouco, que aquela altura esbate qualquer gordura. Usa barba de uns quatro dias. Lá se despediram.
    Já em casa, à tarde, ligo o pc, entro naquela rede social que cada vez me enjoa mais e tenho um pedido de amizade do rapaz. Tendo praticamente a certeza de que a minha colega não pronunciou o meu nome, pelo menos durante os minutos em que estive com eles, só encontro uma explicação: foi à sua lista de amigos, que está visível, e andou a ver se me encontrava. Bom, ela poderá ter referido o meu nome enquanto estive à porta... Até o achei fofinho. :) CLARO (e o caps é propositado) que não meti conversa. Ele é que o fez. Falámos um bocadinho no chat. Está claramente interessado e eu, olhem, eu, nem sei o que diga. Se me convidar para um café, aceitarei. É meu colega de curso. Parece-me recatado e sossegado. Passei pelo seu perfil e vi tudo muito arrumadinho. O pai tem perfil na rede, os irmãos. LOL É algarvio. Não fossem os olhares e jamais deduziria. Parece completamente heterossexual.

   Ontem, enquanto esperava por uma aula teórica da noite, foi a vez de um fotógrafo. Na faculdade há uma sala de audiências. Sentei-me num dos banquinhos do corredor e o fotógrafo estava num desses bancos imediatamente à frente. Um fotógrafo de, no máximo, trinta anos. Um estilo muito swag e tal. Olhava com tanta insistência que tive de fugir para a sala de estudo. Será possível que não consigam ser mais discretos?

  Tenho falado com uns estudantes de mestrado e a ideia vai ganhando consistência. Há um mestrado em ciências forenses que deve ser giríssimo! E sempre enriqueceria o currículo. Se tiver de ver cadáveres, nem pensar! Sou muito sensível a isso.
    Em princípio, sim, seguirei mestrado. Estou a começar a gostar do curso. A meses de acabar, mas antes tarde do que nunca, não é mesmo? :)

32 comentários:

  1. lá está, mais vale tarde do que nunca em certas ocasiões :)
    como eu já te tinha dito, nunca percas a esperança e a magia que tens em ti.
    Quanto ao rapazito que te adicionou, ele pode ser hétero e querer só novos amigos... ou então... ;) não tenhas medo de descobrir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Humm, pode ser, mas duvido. Conversámos no chat e o seu discurso foi tudo menos uma conversa de um rapaz heterossexual. :)

      Se me convidar para algo, direi que sim. :)

      Eliminar
    2. fazes muito bem :)

      r. não diria um génio, acho que ele é sobrevalorizado... penso que é mais um incompreendido da sociedade, mas não é por isso que muita gente, incluindo eu, se deixa de identificar com ele :) bom estudo Mark

      Eliminar
    3. r. penso que prefiro Camões :)

      Eliminar
    4. r. então não o vou fazer :p

      Eliminar
  2. às vezes os mais recatados são os que enganam mais xD ahah estou a brincar! marquem esse café!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, sabe-se lá. :)

      Ele que marque. LOL

      Eliminar
  3. 1. Quatro rapazes juntos a ir à casa de banho? Cheira-me a medição de mangueiras...
    2. Mark, andas a derreter corações? Dois homens reparam em ti num só dia?
    3. O FB é um antro de coscuvilhice da vida dos outros. É preciso muito cuidado com o que se põe lá.
    4. Se o rapaz mete conversa contigo, não te deixes guiar pela razão. Guia-te pela emoção, que é muito melhor :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1. Não faço a menor ideia;
      2. Foi em dois dias diferentes. O gigante, na quarta; o fotógrafo, na sexta;
      3. Eu só ponho músicas e quotes do tumblr;
      4. Se for simpático e merecedor da minha confiança, não me importo nada de sair com ele. :)

      Eliminar
  4. É sempre bom - nem que seja só pro ego - despertar o interesse de um, quanto mais de dois :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Han, o meu ego ficou na mesma. Sou muito seguro de mim. :) Só relatei isto porque achei engraçado ser na faculdade e num curto período de tempo. Digamos que a minha faculdade é algo conservadora e é pouco provável que surjam situações destas (embora já me tenha acontecido anteriormente, umas duas vezes). E também acho caricato serem tão pouco discretos. LOL

      Eliminar
    2. Podes ser seguro e ficar feliz com um elogio, era mais nessa linha de pensamento o meu comentário. Se calhar andas com as ferormonas em níveis tão altos que eles já nem se conseguem controlar em teu redor :P

      Eliminar
    3. Digo 'seguro' neste sentido: é evidente que é agradável, mas não me influencia ou modifica. :) Não me sinto melhor por repararem em mim. Basicamente é isso.

      Não, não. Não uso disso. LOL Isso é muito animalesco. Acho que as minhas hormonas estão muito controladinhas. :)

      (Gosh, quem me manda a mim não guardar estas coisas para mim...)

      Eliminar
  5. Apetece-me comentar o teu post, mas não sei o que dizer. E esta, hein?! xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahah, deseja-me 'boa sorte' para o fim do semestre. (:

      Eliminar
    2. Mas isso é absolutamente tácito! :-)

      Eliminar
    3. Own, obrigado. :) Bom, e eu queria dizer para o fim do ano lectivo ou da licenciatura, não do semestre.

      Eliminar
  6. Estou a ver que as coisas estão a correr bem contigo Mark. É sempre bom termos um pouquinho de atenção e principalmente quando a vida nos prega surpresas destas.
    Achei interessante o Mestrado que referiste, pois é a minha área. Não sei como será o curso, mas duvido que tenham de estar em contacto com os cadáveres, mas isto sou eu a pensar. Também é verdade que os concursos para Inspetor da PJ dão supremacia aos cursos de Direito, daí estar na dúvida, mas informa-te sobre isso, se é mesmo isso que queres. Ainda só estou no 1º ano, mas o curso é interessantíssimo, já tive uma introdução à Investigação Criminal mas só este semestre é que vou ter Direito. Portanto já sabes que te vou chatear se tiver dúvidas :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, estou quase a acabar. :)

      É a tua área? Que giro! Ufa, vá lá, não tenho de ver cadáveres. :D

      Eu não queria ser inspector da PJ. Entrando num mestrado assim, seria mais pela curiosidade. Terei mesmo de pensar com calma. :s

      Oh, claro que sim! Qualquer dúvida, apita. :)

      Eliminar
    2. Até nestas coisas estás completamente mudado; muito mais desinibido...
      Que longe vão os tempos do R...
      Vai contado coisas, hehehe...

      Eliminar
    3. Acho que não, João. Muito pelo contrário; na altura do R., o meu caríssimo colega (ainda o vi na sexta), acreditava bem mais nas relações e até me deixava envolver. Agora, não. Relatei estes acontecimentos para 'desanuviar' o blogue depois daquele texto enorme e ainda te digo mais: não gosto lá muito de falar disto. Fi-lo no Verão passado e julguei ser a última vez. Sinto-me... vandalizado. :)

      Eliminar
  7. Uhmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

    Quero sabem mais pormenores :D

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah, okay, eu conto. :D

      beijoca, Francisquinho.

      Eliminar
  8. É o que dá seres gostoso Mark! LOLOL Agora "atrair" pessoas não me parece mal, quem sabe se não arranjas grandes amig@s! E sou como tu, prefiro comprar e forma uma biblioteca cá em casa do que tirar cópias :s Por isso já não tenho espaço para tantos livros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, nada disso. Sou um rapaz normal, mas obrigado. :)

      Eu prefiro comprar os livros porque, embora fiquem desactualizados com o tempo, alguns serão sempre bons manuais de pesquisa, além de que desde que entrei para a faculdade decidi 'construir' a minha biblioteca pessoal. :) E espaço deixei de ter. :D

      Eliminar
  9. :) concordo contigo, só escreves até a um certo limite. o resto, bem...
    swag, li isso não sei onde, estilo swag, como há discotecas swag e moda e sinto-me um bocado grunge, fiquei algures nos 90 e pronto :p
    diverte-te, carpe diem e como o Francisco diz, um café não mata ;)
    boas aulas.
    bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro, claro. Tudo com 'conta, peso e medida'. Só vou até onde acho que devo ir. :)

      'Swag' designa um estilo jovem, urbano, não necessariamente relacionado à roupa. Neste caso, quis referir-me à sua indumentária, sim. Foi contratado para fotografar algo na sala de audiências. Tinha uns trinta anos mas vestia-se como alguém de dezasseis, digamos assim.

      Se o rapaz me convidar, estarei disponível. :)

      obrigado e um grande beijinho.

      Eliminar
  10. Espero que te convide e simpatizem um com o outro. Pode ser que este novo ano te traga um namorado XD ;)

    Abraço, Mark.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode ser que sim, ahah. :)

      um abraço, Arrakis.

      Eliminar
  11. Fico feliz com o post no geral! :D Depois quero saber mais sobre o rapazinho do face!

    Boa sorte para o último semestre ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há pouco mais para dizer, ahah. :)

      Obrigado Rúben. Boa sorte para a tua tese também. :)

      Eliminar
  12. Não estava bem a ver o que era o estilo Swag, por isso fui procurar ao google e de repente percebo que é precisamente o estilo do meu rapaz quando nos conhecemos (felizmente já evouluiu).

    É bom para o ego atrair uma ou outra atenção. Sem nos desviarmos da rota, dá mais alento na caminhada um bocado solitária que é ser gay e não ceder à primeira tentação que aparece à frente.

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)