31 de dezembro de 2012

2013.


   A primeiríssima sensação que tenho ao aproximar-se o fim de mais um ano civil é a de que o tempo começa a ganhar velocidade. Os meses sucedem-se rapidamente. Perdi a percepção que tinha de momentos e lugares. A par disso, a vida torna-se comezinha, fustigada pela rotina e pelos hábitos que ganham poeira. Cessaram as novidades - ou estão interrompidas - havendo pouco para desbravar. Os caminhos decisivos, já percorridos, abrem-se a novos bandeirantes, ávidos pela procura.


   Não tenho lista de resoluções, nem planos. Consigo ver o próximo ano relativamente bem, isto é, num esboço geral. Excluem-se imprevistos. Quando assim o é, quando a vida se torna previsível, pouco haverá a acrescentar. Contudo, a centelha da mudança reside em mim. Designá-la-ão de sonho ou vontade que germina. Não poderia concordar mais.

   A todos vós, os votos de um próspero 2013.




Por vezes, invejo a Ariel. :$

20 comentários:

  1. eu também invejo a Ariel, afinal pertenço ao mesmo local que ela, devíamos ter as mesmas oportunidades ahaha

    Abraço e bom ano! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Ariel viu os seus sonhos concretizados. Pertenceu, afinal, onde tanto ansiou.

      abraço e bom ano! :3

      Eliminar
  2. Feliz ano novo, Mark! Ele seja maravilhoso pra você e pra sua família! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado! Feliz 2013 para ti e respectiva família!

      Eliminar
  3. A centelha da mudança está lá. Espero que no momento oportuno lhe dês uso. Bom 2013, Mark!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seria bom se ousasse, mas não posso...

      Obrigado, coelhinho. Feliz 2013!

      Eliminar
  4. É essa centelha de mudança que existe em todos nós,mas mais na gente nova que é urgente trazer à superfície, principalmente quando tudo se torna tão (asustadoramente) prevísivel.
    Ousemos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes, João, essa ideia de que os jovens são por natureza rebeldes e propensos às revoluções nem sempre corresponde à verdade. Conheço colegas que não seriam capazes de mexer um centímetro do corpo para lutar fosse pelo que fosse. :s

      Feliz 2013, querido amigo. :3

      Eliminar
  5. Feliz 2013 cheio de Sucessos :3

    Abraço :3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Francisco. Um 2013 repleto de coisas boas!


      abraço :3

      Eliminar
  6. Quando passas os 30, então aí sim, vês o que é velocidade. LOL

    Feliz 2013!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito, acredito... Ainda me falta bastante, mas lá chegarei (em princípio!)....

      Feliz 2013! :3

      Eliminar
    2. Ahh e adoro a "pikena" sereia! LOL

      Eliminar
    3. Adoramos... O meu filme preferido da Walt Disney. :)

      Eliminar
  7. uma das muitas memórias da infância são os mais de três meses das férias grandes, por um lado, e por outro, como o tempo demorava a passar quando eu estava na primária. as aulas eram compridas, das 8,30 à 1,20 ou da 1,30 às 6,15, mais ou menos, já não me lembro bem a hora certa de começarem e terminarem, mas eram de manhã ou de tarde e demoravam 'séculos' a passar. é disso que tenho saudades, da 'eternidade' dessa época. agora, crescida, os dias sucedem-se numa semelhança atroz, levantar, trabalhar, casa, repetir, repetir...
    mas eu não quero a rotina, não sempre, sabendo que sem ela me sinto insegura. por isso, há projectos em vista, experiências a sentir, bucket's list a preencher :)
    bom ano, Mark, muito bom 2013 para ti, apesar de tudo.
    bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exacto, querida! Sinto precisamente o mesmo! Oh, como o tempo passava vagarosamente em criança! Agora, os dias sucedem-se a velocidade de avião supersónico...
      A rotina cansa-me, mas dá-me confiança, nos mesmos moldes que a ti. É dessa certeza que sinto falta e que não consigo escapar. Terá as suas vantagens...

      Feliz 2013, Margarida, e que o ano seja mais benevolente com todos nós...

      beijinho :3

      Eliminar

Um pouco da vossa magia... :)