4 de outubro de 2012

Conceito Material de Aula.


  Pegando numa designação da minha excelentíssima regente (tira-se o chapéu inexistente), referente aos crimes e demais, apliquei-o - e bem - às minhas aulas ou, pelo menos, às primeiras impressões que retirei até ao momento.

   Sinto-me num tribunal a todo o instante. A coisa ganhou uma seriedade tal que não sei se já amadureci o suficiente. Criminosos, vejo-os por todo o lado. Acções a todos os títulos e por todos os motivos. Dignidade constitucional e falta de tutela. Só faltam mesmo as grades.

   
   A sala tem um tom amadeirado que me tranquiliza, no odor, envernizado, e nos cascos a cortiça a que a tinta da parede me remete. Ao entrar pela primeira vez, lastimei o facto de nunca ter dado com tal divisão universitária (o que jamais aconteceria caso tivesse cinco anos, na altura em que explorava o mundo... bom, o meu mundo...) para estudar ou, tão simples, para desfrutar de dez minutos de sossego.

   Alguns professores assustam-me. As suas expressões, tendo em vista provocar reacções de medo nos alunos, não me parecem um método pedagógico aconselhável; conquanto, penso se não será um estímulo para que criemos fortes barreiras psicológicas ao confrontar, no futuro, os impiedosos delinquentes deste país.

   Os colegas, repetentes, adoram sobrepor as suas vozes às nossas tímidas respostas de meros iniciantes no mundo judicial. Sim, iniciantes, que a minha licenciatura começa verdadeiramente no terceiro ano. Depois, regozijam-se das suas respostas assertivas, esquecendo-se, porém, de que a inspiração, eufemisticamente falando, faltou quando era mais solicitada... e útil.
   Amuo, abro o estojo, tiro a caneta roxa e desato a sublinhar as partes mais importantes dos apontamentos, quando o que queria fazer era pintar uma bola branca, a corrector, no nariz do engraçadinho da última fila.

   Deveriam criar um artigo que enunciasse uma norma respeitante ao bom senso.

13 comentários:

  1. Mark, duas coisas: deve estar algum burro para morrer, e até estou nervoso quando escrevo este comentário, mas da forma como leio o texto penso que queres dizer "...respostas assertivas". Lol
    A outra coisa, não existe já uma lei relativamente ao bom senso? No curso costumavamos referir-nos a ela como o dever de urbanidade, mas nunca percebi muito bem qual é a amplitude deste dever.

    ResponderEliminar
  2. Que falta faz o uso do "Bom Senso"

    Partilho esse tua emoção, tb já fui estudante e continuo a ser todos os dias :)

    Abraço amigo e animo :)

    ResponderEliminar
  3. Coelhinho: Tens toda a razão! Somos humanos, logo, falíveis. :)

    Sim, existe o dever de urbanidade, mas referia-me a uma perspectiva positivista. Uma regra legal; não uma regra social, um conceito. Todavia, existe e é geralmente aplicável. :)


    Francisco: Obrigado. :)


    abraços a ambos :3

    ResponderEliminar
  4. Bem, as leis existem porque nem sempre o bom senso existe, e é suposto que as normas legais sejam isso mesmo :)

    ResponderEliminar
  5. sad: As leis existem porque, como referiu uma professora que deu a aula hoje, todos nós temos um "transgressor" no nosso subconsciente... :)

    abraço :3

    ResponderEliminar
  6. vês criminosos em todo o lado, eu também. quando acabares o curso, vais advogar num mundo muito perigoso.
    já pensaste em que tipo de Direito vais seguir?
    bjs.

    ResponderEliminar
  7. Margarida: Não sei se irei advogar...

    Oh, nem sei se terei alguma profissão nesta área. Já pensei em tantos caminhos e acabo sempre por mudar de ideias. :|


    bjo :*

    ResponderEliminar
  8. Insisto: as existem porque o bom senso não funciona :)
    E olha que o digo por experiência porque trabalho com leis todos os dias :)

    ResponderEliminar
  9. sad: Sim, tens razão, eu ao referir que todos temos um "transgressor", já estava a corroborar com a falta de bom senso. :D

    O pior é que à falta de bom senso junta-se a maldade, os ímpetos criminosos, etc. Não há sociedade, nem a mais rudimentar, que não tenha os seus institutos punitivos. :)

    ResponderEliminar
  10. Bacaninha a sua aula prática. Deve dar um nervoso,né,mas vc vai se sair bem.Tem competência pra isso. Deixa os bobões repetentes pra lá! Eles não merecem sua atenção.

    abraços do br.

    ResponderEliminar
  11. Citizen: Apenas "dá o nervoso" quando nos fazem perguntas. :D

    Obrigado!! :)


    abraço de Portugal :3

    ResponderEliminar
  12. Apenas deixar-te um abraço e desejar-te êxito.
    I miss you...

    ResponderEliminar
  13. Pedro: Oh, muito obrigado. :') És um doce.

    um abraço terno :3

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)