17 de dezembro de 2011

Quando saíres, não olhes para trás.


"O Homem é um animal político", dizia Aristóteles. O Homem é bem mais do que isso, é um animal social. Como diria uma excelentíssima professora daquela casa, "sim, Homem e não apenas seres humanos; patética essa argumentação de que Homem, admitindo mesmo que escrito com "H", possa discriminar o sexo feminino." Ela di-lo, ela é mulher; eu subscrevo.

Acabei o semestre com positiva a tudo. Ele deixa duas em método alternativo.
Durante as aulas, sentados lado a lado, era quase percetível o bater dos nossos corações. Apesar do clima frio, teve calor e despiu o casaco. Gostei da sua camisa branca sob o casaco azul-escuro. Senti o aroma do seu perfume e o quente que o seu corpo exalava.
O ar irascível e compenetrado dos professores não propiciava a momentos de descontração. Não por mim, por ele, que até ao último instante receou certos resultados, insucessos. Estivemos mais próximos do que é habitual. Transmiti-lhe, durante a manhã, segurança e paz. Tentei fazê-lo. Tentei que se sentisse melhor, fossem quais fossem os resultados finais do seu árduo trabalho.

Um pardal parou no parapeito da janela e ficou a observar-nos atentamente. Lá fora, o céu cinzento contrastava com o colorido do bar novo. Na televisão, um qualquer vídeo do Mick Jagger dançando num fato rosa.
Olhei-o fixamente. Não vi uma pessoa madura, confiante; vi um menino tímido, abandonado. O seu semblante é triste, cabisbaixo, como se revelasse um sofrimento, algo que o atormenta.

"Vem que o amor não é o tempo, nem é o tempo que o faz; vem que o amor é momento em que eu me dou, em que te dás."


No final do dia, acabámos na pizzaria a comer pizzas de todos e mais alguns sabores, ingredientes e características. Rimos e brincámos, primeiro em grupo, com amigos, depois sozinhos. Bebi cola sem gostar, comi a mozzarella derretida enquanto gargalhava com as suas brincadeiras. Adorei quando os pedaços minúsculos de azeitona caíam da sua fatia de pizza e ele tentava apanhá-los no ar. A sua cara, alva e corada (talvez animada pelas cervejas), no momento em que mastigava cada pedaço com sofreguidão, fazia contrações engraçadas que me faziam sorrir.
Tivera ido a uma gala na noite anterior, por isso ainda vestia o fato, com a gravata larga pelo pescoço e um ar desajeitado de meia ressaca. Os olhos, cansados, avermelhados por algum álcool e pouco descanso, tinham uma força gravitacional em mim. Fiquei prisioneiro do seu olhar, pela noite, até nos separarmos.

Foi difícil a despedida. Para quê despedidas? Qual o motivo da realidade sempre nos atraiçoar no pior momento? Há momentos que deveriam não ter fim. Como os de hoje.
Eu não olhei para trás, olhaste?


Gosto de ti, só não sei como.


15 comentários:

  1. Às vezes apetece-me "bater-te"; carinhosamente e de uma forma amiga, mas "bater-te".
    E tu sabes porquê...talvez porque goste de ti.

    ResponderEliminar
  2. Desculpa a intromissão,mas porque você não diz logo que gosta dele? Acho que você deveria tentar ao menos.Já que ele não toma a iniciativa, que tome você. Diz o que sente para ele.

    Seja sincero com ele. Acho que quando nós gostamos de alguém,essas convenções de " quem vai dar o primeiro passo" não mera de perda de tempo. Afinal, alguém tem que tomar a iniciativa. A vida é tão curta. Nós não podemos desperdiçar nem um minuto de nossas vidas por receio ou medo do que o outro vai pensar se der tudo errado. Tente.

    Não viemos ao mundo a passeio. Viemos ao mundo para sermos felizes.

    Vá de mente vazia, olhe nos olhos dele e diz: Eu gosto de você. Não sei o que você vai pensar disso,mas eu gosto muto de você.
    Você terá duas respostas, ou ele se declarará ou ele vai dizer que só gosta de você como amigo.

    Pelo menos você ficou sabendo e tirou esse piano de suas costas.

    Melhor do que passar a vida toda se perguntando: e se eu tivesse tentado? O que teria acontecido?


    Boa sorte!

    E parabéns por ter acabado o semestre!

    Abraços.

    ResponderEliminar
  3. Adorei, adoro o que escreves! História real?

    ResponderEliminar
  4. Sim, é a minha vida, mas não é tão bom quanto parece. :(

    ResponderEliminar
  5. Já li alguns posts seu sobre esse rapaz.Acho que você gosta realmente dele. Tenta cara! Acho que vai dar certo! Ele gosta de você,mas,provavelmente, também tem medo de dizer e perder a sua amizade. As atitudes dele demonstra que ele te curte. Respira fundo,conte a até 10 e diz o que você sente pra ele. Faça do seu Reveillon o mais inesquecível de todos!

    Já pensou, vocês dois em plena virada do ano,na praia, vendo os fogos e se beijando... Fazendo planos para o ano que novo. Isso é tudo de bom!

    Boa sorte!!!

    Abraços do Brasil.


    E desculpe a franqueza 'tá. Brasileiro é entrão mesmo. Hahahaha!

    ResponderEliminar
  6. É verdade! eu esqueci desse detalhe. ah ah ah ! Aí no hemisfério norte é inverno. É, realmente não ia dar muito certo isso de vocês irem pra praia.vocês iam virar dois sorvetes.

    Nossa! estraguei o romantismo. Vocês podem fazer tudo isso,mas num outro cenário. Pronto, Resolvido!

    Sei lá, tipo, vocês numa cabana com lareira comendo um fondue de chocolate. haha! Mas sério, sem brincadeiras.

    Não importa o lugar. importante é dizer o que você sente por ele.

    'Tou louco pra ler os futuros posts de vocês dois namorando. Eu torço por vocês,rapaz.


    Mudando de assunto.

    Eu também acho curioso a língua portuguesa se consolidar como a única língua falada num país tão grande como o Brasil.Lembrei agora, Tirando Brasil, os Estados Unidos e Austrália, os maiores países do mundo convive com mais de uma língua oficial ou de fato ( ou facto)falada em seus territórios.

    O Brasil com quase 9 milhões de km² e com quase 200 milhões de habitantes falando todos a mesma língua( com exceção a alguns índios isolados) é um grande feito.

    Abraços verde a amarelo pra você!

    ResponderEliminar
  7. É diferente do que acontece no Brasil.

    Aqui nosso sistema é proporcional.

    É um sistema bem complicado, confesso que nem eu entendo direito.

    Já li que só o Brasil e a Finlândia mantém esse modelo de votação.

    Há pessoas que querem mudá-lo para o sistema distrital,distrital misto.Há críticas quanto ao sistema distrital,pois alguns dizem que ele acaba gerando o bipartidarismo e a não representação das minorias.
    E outras que dizem que o sistema distrital é a melhor forma de votação,porque os candidatos serão melhor fiscalizados e cobrados pelos eleitores, pois na regra, o candidato só pode concorrer no seu distrito, ou seja, cria-se uma familiarização do candidato com o público-alvo dele. Também gera menos gastos, porque ele não precisará percorrer todo o estado para angariar votos, só terá que atuar em sua demarcação territorial. é como se o território fosse divido em bairros e dentro desse bairro,cada partido lançaria um candidato e os eleitores só poderiam votar nos candidatos do bairro onde mora. Resumindo, é o voto majoritário,onde só um ganha.

    É um sistema interessante para o Brasil, reduziria o número de partidos e não geraria tanto gasto público com o financiamento de campanhas, viagens etc.

    Os partidos menores e menos representativos e que tenha a mesma ideologia política seriam obrigados a se fundir para poder concorrer com os partidos maiores, reduzindo o número de partidos políticos que há no Brasil.

    As pesquisas mostram que o povo prefere esse sistema de votação que o atual.

    ResponderEliminar
  8. Será que podíamos trocar e-mails?

    ResponderEliminar
  9. Identifico-me tanto com este post, Como eu te compreendo

    ResponderEliminar
  10. E tudo já te foi dito...
    Com calma, naquele cenário romântico, declara-te. Não receies perdê-lo!!!!

    ResponderEliminar
  11. olha antes de mais parabéns pelos resultados! Vais descansadinho de férias!
    Tb aprendi essa do Homem ser um animal social:-) bem diferente do zoon politikon defendido por Aristóteles ou Platão.

    Quanto ao teu fofo pelo qual estás maravilhosamente apaixonado, o que temes? Porque não?

    abraço:-)

    ResponderEliminar
  12. Thanks, Emanuel. (:

    ... e obrigado a todos pelos conselhos ! :)

    ResponderEliminar
  13. Aqui também. As eleições são bem seguras. Todo o processo é fiscalizado pela Justiça eleitoral. Não acho de tão ruim o sistema proporcional de votos, porque traz a possibilidade de partidos pequenos ganharem cadeiras nas casas legislativas e evita o bipartidarismo.O grande problema são as coligações e o quociente eleitoral que deveriam ser repensados. Há projetos de leis para acabar com as coligações que são formadas só com o intuito de angaria votos. Há um projeto bem interessante de ter voto distrital nos municípios para os cargos de vereadores. Acho mais interessante que seja nos municípios,pois o voto distrital é muito paroquizado, bairrista, onde os candidatos são pressionados pelo distrito a qual ele se candidata,ou seja, ele tem uma visão local das demandas do eleitorado, seria mais fiscalizado pela população etc. A discussão sobre a reforma política 'tá bem acirrada


    PS.:O democracia ainda está em construção em meu país. Ela ainda não é tão consolidada como aí em Portugal. Os risco de um golpe é pequeníssimo, mas a democracia plena em todos os sentidos da palavra ainda está longe de está consolidada.

    Há muito clientelismo, corporativismo "eleitoreiro", troca de favores, corrupção, oligarquia politica etc. Mas as coisas estão melhorando. Hoje em dia é comum sabermos casos de corrupção,isso, em décadas atrás, seria impossível, pois a sujeirada estaria tudo por baixo do tapete. Criamos a lei de iniciativa popular " Ficha limpa" que impede a nomeação de políticos com processos na justiça e que renuncia o mandato para fugir da cassação.

    . Uma pergunta: O que você acha do Recall Político?

    Abraços verde a amarelo pra você!

    ResponderEliminar
  14. Parabéns por mais um semestre académico concluído com sucesso. Agora devias começar a pensar um pouco no lado sentimental também...

    ResponderEliminar
  15. Ai Mark. Já nem sei o que te diga.
    Tens tanto para dar, mas tanto...

    Talvez se tu tivesses olhado para trás, poderias ter tido uma surpresa.

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)