10 de março de 2011

Um Almoço Interessante


Se há coisa que detesto é almoçar sozinho. Aliás, é extensível a todas as refeições. Não sei, acho deprimente...
Hoje, depois das aulas, todas as minhas colegas saíram. Uma tinha de ir ali, outra acolá, etc. Resultado: tinha de almoçar sozinho. Sempre podia ir a casa, mas de certeza que (como vim a confirmar) não havia nada para almoçar.
Passo a explicar: a mãe está na empresa, o mano no atelier, eu na faculdade, logo, a Ana não faz nada para o almoço porque sabe que ninguém estará em casa a essa hora. Ela aproveita e almoça com a irmã e os sobrinhos.
Não havia alternativa. Lá fui para a fila (ou bicha, mas a palavra soa-me mal, LOL), peguei no tabuleiro (q'horror!) e escolhi uma daquelas saladas light. É basicamente o seguinte: temos três ingredientes base e depois escolhemos mais alguns. É naquela do «faça você mesmo»... Os pratos também eram horríveis. Desde frangos gordurosos, a massadas ultra-mega-hiper calóricas...
Dirigi-me até às mesas e, por acaso, vi uma rapariga que nem é da minha turma, não temos grande intimidade (tipo, «bom dia», «boa tarde» e «'tás boa?»...), mas pensei: «Vou já encostar-me aqui....». Sempre almoçava acompanhado. Perguntei se podia sentar-me, ela também estava sozinha e assim foi. Falámos e tal e, de repente, vêm duas pessoas ao nosso encontro. Cumprimentam-nos e sentam-se. É quando ela me avisa que estava à espera de dois amigos, uma vez que é repetente, ou seja, já deveria estar no segundo ano.
Uma rapariga e um rapaz. Ela é do segundo ano, magrinha, meio esquelética e desengonçada, mas ele é giríssimo. Moreno de olhos azuis, magro, estatura média, culto, educado, do terceiro ano, enfim, deu para tirar todas essas conclusões durante o almoço. E gay, na certa, não porque tenha trejeitos, mas porque me deu uma bola descomunal. Todo simpatia e «estás a gostar da faculdade?» e «como está a correr?» e «fizeste as cadeiras todas do primeiro semestre?» e «és de Lisboa?» e «costumas estudar aqui à tarde?» e «vivo aqui perto» e «tenho apontamentos ótimos para a cadeira "x"» e «dou sessões de cinema em casa de filmes que saco» e...
Bom, todo aquele lamiré que já conhecemos. Como eu não sou parvo nem nada que se pareça, mas até simpatizei com ele, deixei-me levar na conversa. Ele é discreto, disse tudo de forma muito soft, como quem não quer a coisa... Elas nem toparam, na certa.
Ele almoçou de uma forma educada. Aposto que é de boas famílias. Reparei na forma como segurou nos talheres, no copo, no guardanapo (de papel, mas enfim, faculdade, é o que há...), como falou, pausadamente. Só se me imitou. LOL É pouco plausível. Também reparei no tecido da camisa (LOL), no relógio, nos ténis, nos óculos de sol...
É mesmo interessante. E não me refiro à beleza física (que também o é), mas sim à forma de ser e estar. Falámos de política, de História, de Direito, de Teologia, da atualidade informativa e de mais um sem número de temas... Até que enfim alguém com quem possa falar de coisas úteis e com quem me identifique!
Claro que a precocidade da situação (conheci-o há umas horas, LOL) não deu para mais intimidade. Mas trocámos de número (boa!), a seu pedido, para «esclarecimentos nas matérias e se precisares de qualquer coisa...».
Acho que vou precisar de qualquer coisa. :)

12 comentários:

  1. :p Achei piada à forma como contaste o que se passou.

    Eu também não gosto muito de almoçar sozinho, mas às vezes acontece. Nessas alturas costumo estar em casa e ligo sempre a televisão. Já que não tenho companhia de pessoas, fazem-me companhia as séries.

    Mas sim senhor, já vi que temos rapaz fino ;p

    P.S. A palavra "bicha" também me faz confusão... faz-me lembrar o Castelo-Branco O.o [não consigo evitar... -.-] Lol

    ResponderEliminar
  2. Tu és extraordinário! Deves ter um íman ou coisa assim, com a quantidade de rapazinhos que consegues que se aproximem. :) Tens de me transmitir algum conhecimento sobre esta matéria.

    Abraço,
    Ikki

    ResponderEliminar
  3. Almoçar sozinho é perder uma oportunidade de fazer networking. Este teu exemplo dava um estudo de caso!

    ResponderEliminar
  4. Ainda não percebi a panca das "boas famílias"... há tanta gente que não presta e que é de boas famílias e muitas outras que valem ouro e são de más. Acho engraçada a forma como escreves e tens um toque de piada mas pareces snobe demais... quanto ao que a pessoa usa, epah nunca dei muita importância se bem que não posso dizer que ande mal vestido, a roupa compro em várias lojas massimo dutti, pull and bear, enfim compro o que achar giro sem ligar à marca, calço timberland, tenho óculos de sol da Prada, relógio da swatch, mas será que isso faz de mim melhor que outros? NÃO

    E ao contrário de muita gente que anda na faculdade ao custo dos papás eu trabalho para pagar os meus estudos e me vestir/calçar. Sei bem o que custa a vida. Acho que há muito ppl a precisar de uma reality check

    Abr

    ResponderEliminar
  5. Miguel: Sim, na minha opinião vestes boas marcas. Aliás, a Pull, apesar de ser considerada mais "vulgar", tem roupa que gosto muito. Tenho imensas calças da Pull. (: Tenho umas botas da Timberland (raramente as uso) e gosto de algumas coisas da Massimo Dutti.
    Quanto ao facto de me achares "snobe demais" só tenho a dizer o seguinte: não me acho snob (a palavra tem uma má conotação), mas nunca escondi que sou um pouco elitista. Talvez - interrogo-me sobre isto muitas vezes - tenha sido mal-educado neste aspeto, mas sou assim. No entanto, sou uma pessoa muito cordial e tenho amigos dos mais variados estratos sociais. Nunca virei a cara fosse a quem fosse e não meço as pessoas por aquilo que têm. A minha observação quanto à roupa dele foi um mero detalhe. (:
    Em relação à faculdade, são os meus pais que a pagam e não tenho vergonha de o dizer, se bem que reconheço que quem faz sacrifícios por isso merece muito mais consideração. Levas-me "pontos" aí, admito. (:
    Abraço.

    ResponderEliminar
  6. Ikki: Nem por isso... Desde que estou na faculdade, exceto o R. e este rapaz, não aconteceu nada, nadinha de nada. Uns olhares e umas "conversetas".
    Abraço.

    ResponderEliminar
  7. és mimado e basta lol :p (não leves a mal, estou a brincar). Se te identificas mais com esse tal rapaz segue em frente xD também para seres "infeliz" com o R vale mais seres totalmente feliz com esse rapaz que é igual a ti nos gostos e atitudes :)
    Abc

    ResponderEliminar
  8. e vais telefonar? Não me pareces homem de dar o primeiro passo, e atenção não digo isto com um sentido pejorativo.

    E se este conhecesse o R? Como reagirias?

    ResponderEliminar
  9. Speedy: Hoje vi-o de novo no bar da faculdade. (: E de tarde, ele mandou-me uma sms.
    Ficava com ciúmes, admito. -.- Não gostava de ver o R. com outro.

    ResponderEliminar
  10. Ai Mark, Mark...
    Se fosses um bocadinho menos elitista, bastava só um bocadinho, ficarias perfeito...

    ResponderEliminar
  11. Esquece o R.
    Vocês são MUITO diferentes!
    Se acontecer algo, você vão tentar "mudar-se" um ao outro!
    E não vai resultar,cada um é como é!
    Como já o disseste, "julgas/avalias" as pessoas(não no mau sentido ex: roupas,cuidados pessoais,tempo que se demora a arranjar etc).
    Isto está dentro de ti, reparas muito nesse tipo de "pormenores"
    Esquece isso dos "opostos atraem-se" e aposta nesse novo amigo que me parece mais "parecido" contigo!
    Apesar de te achar um pouco "superficial" acho que és boa pessoa provavelmente porque tiveste uma boa educação e/ou és Gay (não leves isto como uma critica homofobica) e tratas todas as pessoas por igual, e também gostas que te tratem da mesma maneira...

    ResponderEliminar
  12. AhAH Oh Mark tu és demais, aprecias cada pormenor das pessoas...
    Manda-lhe uma sms, tenta estar mais tempo com ele ;p
    Beijos

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)