23 de janeiro de 2011

Uma Boa Oral


Salvo o carácter dúbio do título do post, as orais são a única solução para quem quer fazer as disciplinas, vulgo cadeiras, sem ter tido avaliação contínua positiva. Não é o meu caso, mas é o caso do R...
Hoje acordei de manhã cedo, pese embora ser domingo, e soube que o dia do processo eleitoral em família já tinha sido previamente combinado. É bom saber que tenho fortes apoiantes cavaquistas em casa... Da parte da tarde, e depois do almoço na casa dos avós, fui com a mãe, os avós, os tios e os primos à boca das urnas. Apesar de, habitualmente, as pessoas daqueles lados gostarem muito de votar, a verdade é que vi pouquíssima afluência às urnas de voto. Lá votei e tenho um reparo a fazer: subitamente, e tomado por um ímpeto anti-cavaquista, acabei por votar num outro candidato de forma a diminuir a vantagem do Professor Doutor Aníbal Cavaco Silva. Ganhou com uma enorme expressão eleitoral, sem prejuízo da enorme abstenção verificada, mas não teve o voto de uma pessoa: eu. E sinto-me muito bem por não ter contribuído para aqueles que serão os cinco anos mais risíveis que Portugal alguma vez teve.
De volta à casa da senhora minha avó, fomos lanchar com os primos no quentinho da lareira e aguardar pelos terríveis programas eleitorais. Um domingo em família (detesto domingos em família). Recebo uma chamada do R.. Fui até ao alpendre, a tremer de frio, para falar mais à vontade. Disse-me o que eu já sabia. Reprovou a duas cadeiras e às duas terá de ir a orais. Convidou-me, todavia, para estudar com ele num destes dias. Aceitei o convite. Uma das coisas de que mais gosto nele é a sua humildade. Eu jamais o convidaria para estudar comigo estando na sua situação. Seria quase um pedido urgente de ajuda («por favor, ajuda-me, tenho medo de me afundaaaaaaaaaaaaaaaaar!....»). Para além de fazer uma boa acção (ação?, que mal que isto me parece escrito), posso estar um pouco mais com ele. Mas já o avisei: dispense-me de ir àquelas péssimas cantinas universitárias cheias de gente com copos de cerveja nas mãos. Quer estudar, estudaremos, porém, num local apropriado. Como a minha casa, por exemplo. :) Ou então num local neutro: uma biblioteca universitária, geralmente melhor frequentadas porque os portugueses, regra geral, odeiam livros e os locais onde estes se encontram. Está decidido. Gostei do facto de me ter ligado. É sinal que se lembrou de mim, que reconheceu o carácter imprescindível da minha presença na sua vida, totalmente insubstituível, muito menos por uma qualquerzinha de saia e tetas de fora. :)
Lá estaremos, para a semana, a estudar. Ele, que eu não preciso.



Ah, já me ia esquecendo: Parabéns ao Professor Doutor Aníbal Cavaco Silva. De entre muitas coisas que aprendi em pequeno - e aprendi muitas - «quem ganha, ganha sempre bem». Parabéns!

16 comentários:

  1. Gostava de te ver numa cantina dessas, havia de ser bonito. Eu também não posso falar muito porque também nunca frequentei uma.

    Abraço ;)

    ResponderEliminar
  2. Francisco: Não são ambientes para mim, de todo. :) Não me sinto à vontade.

    lots of love ^^

    ResponderEliminar
  3. oh mark, que mauzinho. lol "uma boa acção"? ele é teu colega... :) acho que o que tu precisas é de um boa bebedeira e dançar kizomba numa disco foleira até cair pró lado. lol assim cresces e sabes o que é bom.
    ps: não leves a mal este comentário. mas quero te ver/ler mais solto rapaz. abc.

    ResponderEliminar
  4. Tomás: Não levo a mal. :)
    Olha, dispenso a bebedeira "até cair para o lado" e a "disco foleira". A dança, aceito, obrigado. :)
    Crescer também já não devo crescer mais. Sou um pouco alto. Ahahahahah.
    Falando a sério: Estava a ser irónico. Eu gosto dele e quero ajudá-lo. De outra forma não iria.
    E eu sou bastante solto, 'tá? LOL

    lots of love ^^

    ResponderEliminar
  5. Tens de convidar o R. para uma tarde de estudo bem calma e sossegada em tua casa.
    Isso sim, é o verdadeiro apoio universitário a alguém (a)

    boa sorte para o R. e parabéns a ti Mark : )

    ResponderEliminar
  6. Obrigado, Filipe. :)
    Sim, até acho que aqui em casa será o mais indicado. É mais calmo e tem a tranquilidade necessária que o estudo exige.

    Boa sorte para ti também. ;)

    lots of love ^^

    ResponderEliminar
  7. Meu querido, não quero ser desmancha prazeres, apenas alertar te que o mundo não é só magia. Que o R apenas pode ser menos ingénuo que tu, e estar a aproveitar-se de seres bom aluno e inteligente, e saber que tens a crush on him para tirar vantagem.
    És lindo de mais para sofrer com essas coisas,
    Lot´s of love para ti.

    ResponderEliminar
  8. Uauh! Escreves muito bem, mesmo. :)
    Gostei imenso do teu blog. Estou a seguir-te com muito prazer :p

    ResponderEliminar
  9. Sôfrego: Eu sei. Obrigado pela tua preocupação. Não quero acreditar que ele se aproveitaria de mim. Parece-me "bom" demais para o fazer. E, apesar de nunca me ter dado certezas absolutas quanto às suas intenções, a verdade é que o apanhei a olhar para o "meu rabo" (é um pouco vulgar, eu sei, mas não há outra forma de o dizer). E é tão educado e meigo para mim...
    Obrigado pelas palavras. ^^

    lots of love ^^



    Claúdia: Muito Obrigado pelas tuas palavras! :)

    ResponderEliminar
  10. Muito obrigada Mark! És muito simpático!

    ResponderEliminar
  11. Nada disso. O Mark é o menino mais mimado daqui. Somos todos a dizer que ele é um amor, simpatico etc.
    E ele merece isso porque não se envaidece. Procura ser simples e e igual a si mesmo. É por isso que o apreciamos tanto.

    ResponderEliminar
  12. Ola Mark
    eu não acho que o R. se esteja a aproveitar de ti, a não ser porque precisa de estudar junto a alguém que o motive para estudar; e quem melhor o pode motivar que tu?
    Sim, em tua casa, seria o ideal, até para uma eventualidade de algo um pouco mais romântico do que o estudo.
    E como ambos devem estar a precisar dessa aproximação...

    ResponderEliminar
  13. Pinguim, eu também não o quero ver nessa perspectiva...
    Não!, decididamente, ele não era capaz de o fazer. Ninguém é tão dissimulado a esse ponto. Tenho a certeza da sua espontaneidade e das suas boas intenções. O único revés é, talvez, não sentir o mesmo que eu... :(

    lots of love ^^

    ResponderEliminar
  14. Já com uns dias de atraso, cá venho ao teu canto mandar o meu bitaite. Acho a atitude do R de uma modestia e humildade fantástica. Os meus parabéns, podes nunca vir a ter a aí um namorado (espero que não) mas tens de certeza aí um bom amigo!

    ResponderEliminar
  15. Coelhinho, vens sempre a tempo. :)
    Sim, ele é mais humilde do que eu, disso não restem dúvidas. :)

    lots of love ^^

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)