4 de janeiro de 2011

Só na Multidão


Encontro-me só na multidão aguardando pelo teu abraço.
Vejo-me rodeado de pessoas, mas o calor que advém das suas palavras é insuficiente para me aquecer.
Sinto o frio de uma sala cheia, a incerteza do amanhã e do significado ambíguo da tua presença.
Pressinto o teu corpo, a tua entrada, o significado do teu sorriso e o brilho do teu olhar.
Tudo me parece demasiadamente longe e distante...
Se soubesses o que sinto e o que vive dentro de mim!...
Se soubesses como poderias afastar os meus fantasmas e fazer-me dormir à noite, quentinho no meu quarto.
Se soubesses quantas cores tem a minha alma e se conhecesses o tamanho do meu coração, verias que cá dentro cabe o teu melhor e o teu pior, o teu riso e as tuas lágrimas, o teu amor e a tua indiferença.
É tudo demasiadamente escuro para que possa desvendar o mínimo de esperança na incerteza.
Como queria correr para ti e sentir que os teus braços se abriam à minha chegada.
Como queria que dissesses que me amavas contra o mal e contra o bem.
Como queria ser a princesa do teu castelo e a fonte de luz dos teus olhos.
Como queria que vivesses um minuto por mim.
Como queria estar contigo esta noite.
Como queria estar contigo no meio da multidão.

9 comentários:

  1. ainda o R.? Amigo, vais ter de resolver isso. Esta indecisão ou o não saber tem de acabar. abraço

    ResponderEliminar
  2. Creio que deverias realmente dizer ao R. o que sentes por ele.
    Já chega de te martirizares e sofrer na ânsia por alguém.
    Caso já o tenhas feito e te sentes assim, caro Mark, está na altura de ultrapassar o R. e começar a fazer contas à vida. Se é que me percebes (a)

    Espero que esteja tudo bem é contigo.

    ResponderEliminar
  3. A quem te referes tu?
    Se calhar a ti próprio...

    ResponderEliminar
  4. eu adoro estes teus textos :) antigamente escrevias-os mais, agora nem tanto. mas de vez em quando lá nos surpeendes com um texto assim.
    abc

    ResponderEliminar
  5. Como te entendo Mark. Que fazer senão sonhar...

    ResponderEliminar
  6. Acho que este texto representa os pensamentos de muitos dos teus leitores. Excelente!

    ResponderEliminar
  7. Não sei porquê, mas ao ler isto pensei no economista. Quando é que lhe arranjas uma inicial?

    ResponderEliminar
  8. Coelhinho, quando ele assumir um papel mais importante na minha vida.

    lots of love ^^

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)