28 de maio de 2010

Stress Antes do Trauma

É uma versão ligeiramente diferente do stress pós-traumático, mas as complicações que traz consigo são bastante parecidas.
O ano lectivo está a terminar e com ele termina também uma fase da minha vida. Estou na expectativa, é verdade. Mais ainda: estou ansioso pela minha vida universitária. A mãe já me disse que a vida universitária é totalmente diferente e eu estou necessitadíssimo de alargar os meus horizontes. Os primos e alguns amigos falam das vantagens do ensino superior, das amizades bem diferentes, do clima mais intelectual e alegre. No fundo, colocaram uma ansiedade bem forte dentro de mim. De facto, deve ser totalmente diferente do ensino secundário que, deixem-me que vos diga, é uma mediocridade. Preciso urgentemente de aprender coisas novas, assuntos mais elaborados e complexos, pois a minha cabeça necessita de algo que a coloque num outro nível de exigência. Sou ávido pelo saber e pelo conhecimento (acho que se nota). Esse detalhe torna-me numa pessoa inconstante com aquilo que sabe. Muitos dizem que tenho mais conhecimentos do que a grande maioria dos jovens da minha idade, no entanto, isso não é o suficiente. Quero mais.
Por todos estes motivos, ando em stress antes do trauma. O trauma serão os exames nacionais (que estão mesmo aí...), a semana e meia de aulas que ainda falta, o compasso de espera, a entrada na faculdade, etc.
Até já telefonei ao meu médico devido a alguns sintomas que sinto, nomeadamente, batimentos cardíacos acelerados, mau humor, irritabilidade, perda de apetite, pressão arterial mais elevada, enfim... Estou a tomar uns comprimidinhos para o sistema nervoso e até que estão a fazer efeito. Estou mais calmo.
É muita responsabilidade sobre mim. Não somos máquinas programadas para desligarem ao fim do dia. As preocupações mantêm-se no mesmo lugar, queiramos ou não.
Quando todo este período acabar, vou ficar off por uma semana. Não significa que me ausente do mundo, mas ausentar-me-ei, isso sim, de qualquer responsabilidade.

6 comentários:

  1. Zen... Fica-me zen rapaz! xD

    Fazes tu senão muito bem em querer sempre saber mais!
    A Universidade não é nada de mais, é diferente sim, vais achar mto estranho todo este novo mundo universitário e como ele funciona, mas num apice vais apanhar o ritmo, e acredita.. os melhores anos da tua vida vao ser estes...

    Vá força com esses exames e Boa sorte!

    Abraço ;)

    ResponderEliminar
  2. vai com calma! a calma e ter a cabeça no lugar são fundamentais. e cabeça no lugar quer dizer, por exemplo, ter consciência das capacidades e avançar sem medo. há-de correr tudo bem e o futuro em breve há-de ser passado e ficarás contente com o teu próprio crescimento! tenho a certeza disso.

    abraço e bom recolhimento!

    ResponderEliminar
  3. Meu rapaz
    por aquilo que sei de ti, e embora perceba essa tua ansiedade, sei que vais superar esses momentos e dar o melhor de ti.
    Força, Mark!

    ResponderEliminar
  4. Obrigado, Someone, Zoninho e Pinguim. :) *

    Lots of Love. ^^

    ResponderEliminar
  5. É inquestionável o facto de a vida universitária ser diferente, mas não sei até onde essa mesma diferença se enquadra no nível de exigência de quem deseja projectar-se para lá do óbvio.

    O melhor talvez seja mesmo desenvolver uma espécie de equilíbrio entre os sonhos - ia dizer utopia - e as inevitáveis decepções que costumam vir com o quotidiano. Qualquer que ele seja!

    Não esperar demasiado, mas, por outro lado, não abdicar de perseguir a excelência. Se calhar é complicado, mas há coisas que valem mesmo a pena.

    ResponderEliminar
  6. Olá driftin',

    Necessito mesmo de encontrar esse equilíbrio entre o sonho e a realidade que, por vezes, nos decepciona. Tenho de refrear as minhas expectativas e encarar a vida universitária como mais um passo, exigente, mas mais um passo.
    Todavia, lutarei sempre para ser bem sucedido.

    Estive a ler o seu blogue e adorei.

    Fique bem. ^^

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)