12 de fevereiro de 2010

Lanche na Estrela

Hoje fui lanchar com a avó a uma pastelaria na Estrela, em Lisboa. Por vezes faço-o. A avó tem o hábito de, pelo menos uma vez de quinze em quinze dias, ir àquela pastelaria conversar com as amigas e alguns amigos também. É interessante acompanhá-la e ouvir as suas conversas. Algumas amigas da avó conhecem-me desde a minha mais tenra idade e a verdade é que nutro um carinho especial por elas. São umas senhoras bem simpáticas, mas diferentes. São o que povo vulgarmente apelida de "tias". Como sempre lidei com pessoas assim, não noto nada de diferente. A avó também é um bocadinho elitista, e adora o tio Paulinho Portas (ela trata-o por Paulinho, Lol). E as outras senhoras também. :)
Lá tive de lanchar com eles. O cházinho do costume e os scones. No meu caso, preferi a torradinha com pouca manteiga. Pior fica o tio, que leva-nos, volta para a empresa e retorna para nos buscar. Desta vez resolvemos voltar de táxi.
As conversas delas são, basicamente, sobre os problemas de saúde, os filhos, os netos, política e, as mais atrevidas, de alguns velhotes! É verdade. Estava lá uma (soube, mais tarde, que era viúva) a dizer que não se importava de "casar com o srº Rudolfo". Lol São terríveis. :)
Elas adoram-me. Querem que fale da escola, das notas, que conte histórias... A verdade é que tenho um enorme respeito por todas elas, são tão queridas. A mais nova tem 77 anos e o srº Rudolfo tem 90. Mais 70 anos que eu, pouco, pouco... Lol
Os meus primos riem-se de mim. Dizem que jamais aturariam uma seca destas.
Eu gosto. Em primeiro lugar, nem sempre vou. A última vez foi em Novembro. Em segundo lugar, pelo menos aprendo com quem sabe alguma coisa.
Depois de sairmos, fomos de táxi até ao El Corte Inglés. Amanhã é o dia da festa de aniversário do filho do srº Drº, por isso, tive de lhe comprar um presente. O miúdo faz seis anos. Comprei um carro telecomandado. Deve gostar, creio eu. Eu, com a idade dele, não gostaria nada de receber o mesmo, mas isso levar-nos-ia para outro assunto. Lol
Lá terei eu de ir à festa. Isso sim, uma verdadeira seca. A mãe tem umas ideias...
Pelo menos estará lá o Martim. Salve-se alguma coisa. :)

4 comentários:

  1. Tens uma forma muito saudável de contar as coisas...gosto disso; as coisas parecem e são mesmo naturais, não são "trabalhadas"...
    Parabéns!

    ResponderEliminar
  2. Eu iria com a avó. Porque se aprende sempre muito, apesar de parecerem conversas banais.
    Além de que um chá na Estrela é sempre um chá na Estrela!

    ResponderEliminar
  3. Eu gosto imenso de ir. Pelas conversas e pelo chá, claro. :)

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)