17 de novembro de 2009

Prós e Contras - Referendo ao Casamento


Devo ter sido dos poucos portugueses que não assistiram ao debate na RTP relativamente ao (im)possível referendo aos casamentos entre pessoas do mesmo sexo. E soube antecipadamente o tema do programa de ontem. É imperdoável... Bom, nesse sentido, estou convicto de que alguém terá o bom senso de colocar no Youtube pelo menos uns excertos do programa. Já percorri a blogosfera e tenho encontrado alguns resumos interessantes e minimamente elucidativos, mas eu sei que não há nada como ver e ouvir. Soube que esteve lá a Direita conservadora e antiquada e os tradicionais defensores dos direitos dos homossexuais. E também já soube que os defensores do referendo, melhor dizendo, os defensores do "Não" ao casamento entre pessoas do mesmo sexo estiveram particularmente mal. Como defender a intolerância e o preconceito? Cada vez é bem mais difícil. É que parecendo que não, as sociedades (até a portuguesa!) mudam e evoluem, apesar de todo o preconceito que ainda existe. Não é um trabalho rápido que demore um dia; é um processo lento e penoso. Foi assim com os movimentos sufragistas femininos no início do século XX, com a conquista da democracia na maior parte dos países europeus, com a descriminalização da prostituição (em Portugal só em 1982) e também com a legalização do aborto. Não é de esperar um processo diferente nesta matéria. O preconceito tem milénios e a tolerância apenas algumas décadas. Não são dois lados que lutam em pé de igualdade. O preconceito em geral e a moralização da sociedade ocidental nasceram com o Édito do Imperador Teodósio I que tornou o Cristianismo religião oficial do Império Romano, ou seja, desde os primórdios da Alta Idade Média até ao último quartel do século XX de forma persistente. Nos finais da década de 70 do século XX assistiu-se a outra abertura e a uma maior sensibilidade pelas questões sociais, passando pelos anos 80 e 90 que estabeleceram definitivamente um outro olhar pelo mundo, isto submetendo o Mundo a uma visão meramente europeísta e ocidental. É impossível fugir à tentação, mas são factos.
Isto só para dizer que não pude ver o Prós e Contras.

1 comentário:

  1. Bom, também espero que alguém o meta no youtube.

    Sou mais um desavergonhado que não viu.

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)