14 de novembro de 2009

Água na Lua

A Lua sempre me surgiu na mente como um acessório da Terra. Para ser bem mais correcto, um simples satélite artificial sem luz própria, seco, árido e sem vida. Servia apenas para tornar as nossas noites mais bonitas e místicas. Era um conceito global e até mesmo científico.
Mas o que parecia ser um mundo vazio e desinteressante é afinal um lugar onde existe água. E água poderá significar vida. Não existe só no planeta Terra mas também na sua companheira de sempre. Esta confirmação da agência espacial NASA vem alterar completamente o conceito de vida e de onde ela poderá estar. Talvez não seja preciso procurar muito; quem sabe se a nossa Lua, que de nossa não tem nada, terá vida? Não será uma vida muito visível, de outra forma já teria sido identificada, mas essa água encontrada poderá conter vida microorgânica e seres unicelulares complexos e diferentes. É talvez uma das etapas mais interessantes e entusiasmantes da Astronomia. Agora existe uma base, um suporte que sustém as esperanças de encontrar vida extraterrestre. Eu sempre acreditei que existe e é uma enorme presunção do Homem a ideia de que num Universo infinito, composto por milhões de galáxias, milhões de estrelas e planetas só exista vida no insignificante planeta Terra. E para que serve tudo o resto; para embelezar o Cosmos ou suscitar o interesse do Homem? É uma ideia absurda e irreal. No Universo deve proliferar vida e mais vida. A sua descoberta é uma questão de tempo...
Se nós não descobrirmos primeiro, essa vida virá ao nosso encontro, mais cedo ou mais tarde...

1 comentário:

  1. Para quem se interessa, gosta de ler e escrever, e cada vez mais conhecer, aqui fica uma sugestão: http://ozumbidor.blogspot.com

    ResponderEliminar

Um pouco da vossa magia... :)