25 de setembro de 2009

Cidadania

O conceito de cidadania é, de facto, muito vasto. Todos nos recordamos dele quando precisamos de invocar os nossos direitos, mas depressa nos esquecemos do dever de cumprir as regras da convivência em sociedade. Uma das regras é o voto. Só quem vota tem o direito de exigir algo do seu país e de seus governantes; quem não o faz, negligenciou o seu dever, logo, nada tem a reclamar. É evidente que o acto de votar não é aliciante em Portugal, na medida em que o sentimento de abandono em relação aos políticos é bastante, mas o voto é a única "arma" democrática que todos podemos usar de forma a manifestarmos a nossa discordância das políticas seguidas nos últimos anos. A abstenção não significa protestar contra o sistema actual, mas sim compactuar com o caos político e o vazio que já existe. Defendo até, neste sentido, a obrigatoriedade do voto. O cidadão tem deveres para com o seu país. Por isso, vote em quem votar, a decisão é inteiramente sua; mas vote!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Um pouco da vossa magia... :)