15 de setembro de 2008

Madonna, Queen of Pop.

Esperei por este dia, não porque a adore incondicionalmente, mas porque a admiro como artista (entertainer, diga-se...). No seu género é a melhor, e indiscutivelmente a única e verdadeira Queen of Pop, como é conhecida. Gostei, em geral, da sua performance de hoje; nunca a tinha visto ao vivo, e se não fosse um grande amigo que me ofertou um bilhete, não teria ido. Não fiquei bem à frente, nem muito atrás; o suficiente para a ver bem... E vi uma mulher bonita, enérgica e bem-disposta. Vê-se que nasceu para ser estrela, tem uma aúrea mágica. Espectáculo com muita luz, e muita música. Do que mais gosto do seu catalog, destaco Like a Prayer e La Isla Bonita, ambas músicas que me marcaram.
Não vou dedicar muito tempo a explicar porque acho ridícula a sua comparação com Mariah Carey: não se comparam pessoas e estilos diferentes! Ambas são as melhores nas suas "áreas".
Podemos comparar Madonna com Kylie Minogue (que também aprecio), levando a melhor Madonna. Têm estilos idênticos, rivalizando por algum tempo, o estatuto de rainha.
A sua idade, aliada à sua energia, promete dar muito que falar, e escrever à imprensa. Posso garantir que tem uma energia inesgotável.
Diz-se que gosta de Portugal; creio que sim, pelas vezes que nos visitou, e pela inclusão de Lisboa no seu DVD. Suscitou-me interesse a partir de 2005, comprei os seus últimos dois albuns e adorei, para além das músicas antigas. Certamente, comprarei o terceiro...
Acho que Portugal a adora.
Acho que ela gosta de Portugal.
Eu gosto dela. Da minha parte, volta sempre Madonna!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Um pouco da vossa magia... :)