30 de junho de 2008

Burocracias...

Dirigi-me ao meu estabelecimento de ensino, no intuito de renovar a minha matrícula, no entanto, acabei por fazê-lo, não sem antes deixar uns insignificantes 22.70 €! Será que é necessário roubar para estudar, em Portugal? É inacreditável que num país, que se quer (e diz!) desenvolvido, o custo da educação seja uma afronta à magnífica instituição que é o saber! Quantas pessoas não estarão resignadas em suas casas devido ao facto de não auferirem o suficiente para estudar? Não me venham com "balelas", da terrível herança salazarista, pois o "velho" morreu há 38 anos, e a educação continua na mesma! O baluarte, que é a Democracia (que eu próprio defendo) tem mostrado incompetências para resolver o terrível problema do défice educacional português. O primeiro-ministro que tantos criticam, tem tentado a meu ver fazer o melhor possível dentro das suas competências (não, não sou do Partido Socialista!). Agora, não peçam milagres! Educar os portugueses para o futuro é tarefa difícil, não acham? Ainda para mais sem a colaboração... dos mesmos!
Conversa de café: " (...) aquele gajo vai mesmo para o Glorioso?"
(Correcta) Conversa de café: "Acho o novo romance de Saramago um misto de algo profundo e inatingível..." Ex...
Ou que tal, levar os "xavalos" à biblioteca? A conhecida Catedral do saber! (tão diferente daquela na Luz!)
Nunca ouviram isto, ou algo semelhante? Aposto que já! Não acredito que estejam incluídos no grupo, pois não estariam a ver um blog deste nível!
Não são críticas, mas sim pensamentos modificadores e futuristas...
Aguardam-se melhores dias no burgo... não é, tugas?

2 comentários:

  1. Nao querendo ser do contra, e também tendo em conta a mudança da realidade do país nestes quase 5 anos. Nao creio que exista um défice educacional em portugal, muito pelo contrario, O que se tem visto neste ultimos anos é um excesso bastante exacerbado de pessoas qualificadas. Neste momento há é falta de técnicos.... nao de canudos... e isto não é derivado apenas a crise economica do país...

    quanto as conversas do cafés, sejam quais foram a escolaridade das pessoas e graus academicos, as conversas vão continuar as mesmas. É um lugar mistico e próprio da cultura portuguesa, para este tipo de conversas... e por mais intelectuais que as pessoas sejam o tema sera o mesmo. Agora a qualidade do discurso e que pode mudar, e também haver uma maior diversidade de conversas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. Hoje em dia, o abandono escolar é muito residual. Há muitos licenciados, porém, também há muita incompetência, como disseste... :| Há "canudos", isso há.

      Quanto ao segundo ponto, concordo, mais uma vez. Realmente, tenho me apercebido de que com ou sem estudos, as conversas são sempre iguais. Conheço pessoas "muito bem estudadas" que usam um palavreado do mais vernáculo e banal. :s Claro que temos excepções. O país mudou um pouco nestes últimos cinco anos. :)

      Eliminar

Um pouco da vossa magia... :)